Dilma admite desvio da Petrobras e fará o possível para ressarcir

É a primeira vez que a presidente, candidata à reeleição, admite desvio de dinheiro público da empresa estatal

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em comício, Dilma ironiza quem 'muda de lado' e 'não aguenta Twitter'
Antonio Cruz/ABr
Em comício, Dilma ironiza quem 'muda de lado' e 'não aguenta Twitter'

A presidente Dilma Rousseff admitiu que houve desvios de recursos públicos da Petrobras. A declaração foi dada neste sábado (18) em uma entrevista coletiva, em Brasília. A candidata à reeleição afirmou que fará o possível para o ressarcimento de tudo.

 "Eu farei todo o meu possível para ressarcir o país. Se houve desvio de dinheiro público, nós queremos ele de volta. Se houve, não, houve, viu?",

Durante a entrevista, Dilma foi questionada sobre quais medidas seriam tomadas em relação às declarações do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa,  que afirmou ter feito um esquema de desvio na estatal para abastecer o caixa de seu partido, o PT, e de partidos aliados.

"Não é o presidente que processa. Quem processa são os órgãos como Ministério Público e quem julga é o juiz. Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo e todos. Agora, ninguém sabe hoje ainda o que se deve ser ressarcido. Porque a chamada delação premiada, onde tem os dados mais importantes, não foi entregue a nós", disse a presidente. 

Sem medo de processo

Questionada sobre o que achou da declaração de Aécio Neves, que afirmou que vai processar a petista pelas peças de campanha em que ele é chamado de 'Abominável Tucano das Neves', ela não se intimidou.

"Ele pode inclusive processar, mas quem devia processar somos nós [Dilma e Luciana Genro]. Porque a nós duas ele chamou de leviana, coisa que não se faz. Não é, eu diria, uma fala correta para mulheres", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave