Após quase uma semana, incêndio em Carranca chega ao fim

Brigadista que teve 40% do corpo queimado durante o combate das chamas segue internado no Hospital de Pronto-socorro João XXIII, em Belo Horizonte

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Ainda não há informações sobre a área destruída
Ainda não há informações sobre a área destruída

Após quase uma semana, o incêndio que atingiu uma grande vegetação em Carrancas, no Sul de Minas. As chamas foram totalmente encerradas na manhã de sexta-feira (17). Ainda não há informações sobre a área destruída pelo fogo.

Conforme informações do Corpo de Bombeiro de Varginha, que atende a região, ao todo 18 militares dos Batalhões de Varginha e de Lavras trabalharam no controle das chamas. Além desse plantel, militares da Polícia Militar Ambiental e Brigada da Universidade Federal de Lavras (Ufla) também colaboraram com os trabalhos.

Tragédia

Na noite de terça (14), o brigadista três homens entraram na mata, próximo ao Complexo da Zilda, para tentar conter as chamas que avançavam para as residências e fazendas do entorno, mas acabaram caindo em um buraco.

O aposentado Raimundo Ferreira e o operário Paulo Carolino da Silva morreram no local, carbonizados. Já o brigadista José Ronaldo Monteiro Ferreira, de 49 anos, foi socorrido com queimaduras graves e levado para um hospital da cidade, e de lá transferido de helicóptero para a capital.

Na tarde de quarta (15), José foi transferido para o Hospital João XXIII, onde passou por cirurgia de desbridamento, que é consiste na retirada de tecidos necrosados e/ou de corpos estranhos aderidos à ferida. Paciente respira com a ajuda de aparelhos.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave