Situação em 2015 será bem pior

Para complicar essa equação, a média de chuvas também caiu em relação ao ano passado.

iG Minas Gerais |

Sem chuvas, chance de racionamento de energia é de até 40%
FOTO: AGENCIA VALE
Sem chuvas, chance de racionamento de energia é de até 40%

Brasília. Seja qual for o resultado das urnas, o próximo presidente da República será obrigado a lidar, a partir de 2015, com um cenário de geração hidrelétrica sensivelmente pior do que o enfrentado neste ano. O desenho das complicações que atingem em cheio as usinas movidas a água começa a exibir traços mais nítidos neste fim de ano, antes do início do período chuvoso, em novembro. Nesta semana, os reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste, responsáveis por 70% de toda a geração hidrelétrica nacional, operam com apenas 22% da capacidade total. Um ano atrás, nesta mesma semana de outubro, a região tinha 48% da capacidade à disposição, segundo dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).  

Para complicar essa equação, a média de chuvas também caiu em relação ao ano passado. Em outubro de 2013, Sudeste e Centro-Oeste registravam um volume de chuvas 120% superior à média histórica. Esse índice está hoje na casa de 78%, e com tendência de queda.

Racionamento. Mantida a média de chuvas registrada até agora, as chances de um racionamento de energia a partir de maio de 2015, quando tem início o próximo período de estiagem, oscilam entre 30% e 40%, segundo relatório da Tendências Consultoria. “Dentro desse cenário, onde ainda não estou considerando como o fenômeno El Niño vai se desenvolver no Pacífico (o que pode afetar ainda mais as chuvas do Sudeste), a possibilidade de um racionamento de energia e água é real e presente”, avalia Tércio Ambrizzi, doutor em meteorologia do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG/USP). “Podemos começar a estação seca no próximo outono com níveis abaixo do que iniciamos este ano”, diz.

O ONS projetou que, para evitar problemas com energia no próximo período seco, seria necessário chegar a abril de 2015 com ao menos 42% do nível dos reservatórios das regiões Sudeste/Centro-Oeste. Especialistas ouvidos pela reportagem afirmam que essa meta é “quase impossível”.

Consumo cai

Fraco. O consumo de energia no Brasil atingiu 59.291 MW médios entre 1º e 14 de outubro, de acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), queda de 1,72% em relação ao mesmo período de 2013. A geração caiu 0,33%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave