Mendez reconhece favoritismo em final, mas pede atenção

Treinador argentino pondera que decisão tem características peculiares e exige equipe celeste focada para fazer duelo impecável

iG Minas Gerais | DIEGO COSTA |

Marcelo Mendez, técnico do Sada Cruzeiro
DENILTON DIAS / O TEMPO
Marcelo Mendez, técnico do Sada Cruzeiro

Mais um capítulo da rivalidade entre Sada Cruzeiro e Minas Tênis Clube será escrito na tarde deste sábado, em Contagem. De um lado, o atual tetracampeão estadual, detentor do título da Superliga, uma das grandes potências do voleibol. Do outro, o Minas, time também de tradição no esporte mundial. Em quadra, o Sada conta com atletas consagrados, que formam uma base campeã nos últimos anos. Já o Minas apostou na renovação, com novos valores no grupo, atletas jovens. Por causa disso, o técnico Nery Tambeiro fala em favoritismo da Raposa, mas espera um Minas aguerrido em quadra. “Em relação ao que jogamos contra a UFJF, pelas semifinais, temos que melhorar tudo. Temos que fazer o jogo da vida contra o Sada Cruzeiro. Sabemos que é um confronto que não depende somente de nós, mais do Sada. Se jogarmos 100% e eles também, nós perdemos. Sabemos que se a gente perder tudo bem. Estou mais preocupado com a evolução da minha equipe”, afirmou Tambeiro. O comandante do Sada Cruzeiro, Marcelo Mendez, até admite o favoritismo, mas não acredita em jogo fácil contra os minastenistas. “Pode até ser que sejamos favoritos. Neste ano, eles vêm com um time mais jovem, mas a gente sabe que final é final. Temos de entrar ligados, sacar bem, jogar bem. Na decisão, tem de ter atenção sempre”, ponderou o argentino.

Leia tudo sobre: voleisada cruzeiroraposafinalmineirotecnicomarcelo mendez