Aécio é 'ignorante' com Dilma em debates, diz Lula

Ex-presidente declarou que não concorda com a postura de Aécio e questionou qual seria a reação do tucano "no dia em que ele encontrar um pobre na frente"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ex-presidente criticou postura de Aécio Neves durante os debates contra Dilma Rousseff.
Thiago Bernardes/Frame/Estadão Conteúdo
Ex-presidente criticou postura de Aécio Neves durante os debates contra Dilma Rousseff.

Em comício em Manaus na noite desta quinta-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que Aécio Neves (PSDB) tem sido "ignorante" com a presidente Dilma Rousseff em debates.

"Quando eu vejo um homem na televisão ser ignorante com uma mulher, como ele [Aécio] tem sido nos debates, eu fico pensando: se esse cidadão é capaz de gritar com a presidenta, fico imaginando o dia que ele encontrar um pobre na frente: é capaz dele pisar ou não enxergar", disse o ex-presidente.

Na última escala de sua passagem de dois dias pela região Norte, Lula repetiu críticas e disse que "tucanos governam para a elite".

"Este país não pode mais ser governado apenas com a cabeça da elite brasileira. Esse país tem que ser governado pelo sentimento do coração. Queremos um país onde todos possam tomar café, almoçar, jantar e estudar", afirmou, ao lado do senador Eduardo Braga (PMDB), que disputa o governo do Amazonas. Pela manhã, Lula esteve em Rio Branco (AC) e, nesta quarta (15), visitou Belém (PA).

O ex-presidente enumerou projetos sociais de seu governo, comparando com a gestão de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). "O que mais incomoda a elite brasileira é ver um pobre estudar, viajar de avião. As madames achavam que máquina de lavar eram as empregadas delas", afirmou.

Também usou a Zona Franca de Manaus para criticar o PSDB. "A Zona Franca estava quebrada quando assumi. Então eu pergunto como pode o povo do Amazonas votar em quem é contra a Zona Franca? Eles tentaram desviar para a gente não aprovar a prorrogação da Zona Franca", disse.

O périplo de Lula pelo Norte do país ocorre em momento de queda de Dilma e ascensão de Aécio na região, cujo cenário é o mais acirrado do país, segundo a última pesquisa Datafolha. Em nenhuma outra região, a diferença entre os dois candidatos é tão estreita.

A vantagem de Dilma no Norte, que possui 10,8 milhões de eleitores, caiu de 20 para 12 pontos percentuais em apenas seis dias. No último dia 9, Dilma tinha 60% das intenções de voto, contra 40% de Aécio. Na pesquisa divulgada nesta quarta (15), o quadro no Norte mostra 56% para Dilma e 44% para Aécio.

"Quem mora no centro-sul ou vive com a bundinha sentada em Brasília não sabe que o é o Norte e o Nordeste brasileiro", disse Lula.

Em 2010, o Amazonas foi responsável pela maior votação proporcional de Dilma no segundo turno, derrotando o então candidato José Serra (PSDB) com 80,5% dos votos. Naquela ocasião, a petista venceu no primeiro turno com 64,9% no Amazonas. Em 2014, a vitória de Dilma no Estado foi menor: 54,4% dos votos, a menor votação do PT desde o primeiro turno de 2002.

Campanha no Amazonas - Eduardo Braga era apontado pelo Ibope como provável vencedor da disputa no Amazonas já no primeiro turno, quando obteve 46% das intenções de voto em pesquisa divulgada a dois dias do pleito, contra 32% do atual governador, José Melo (Pros).

No entanto, o resultado das urnas levou os dois candidatos ao segundo turno praticamente empatados: Braga obteve 43,16% dos votos, contra 43,04% de Melo, uma diferença de 1.907 votos. Em Manaus, Melo venceu com 40,39%, ante 37,89% de Braga.

Neste segundo turno, Braga elevou o tom da campanha e passou a ironizar o governador, chamando-o de "bonzinho". "Não basta ser bonzinho, tem que ser bom", diz sua peça publicitária. A campanha de Melo rebate acusando Braga de "arrogante", e tem explorado mais a imagem do ex-governador Omar Aziz (PSD), eleito senador nesta eleição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave