Ministro nega boatos e confirma Copa das Nações Africanas em Marrocos

Ministério do Esporte havia divulgado, nessa quinta-feira, a desistência do país em sediar o torneio por medo da disseminação do vírus Ebola

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aeroportos pelo mundo reforçaram as medidas de segurança
Sunday Alamba
Aeroportos pelo mundo reforçaram as medidas de segurança

Após o Ministério do Esporte marroquino oficializar a desistência do país em sediar a Copa das Nações Africanas em 2015, o Ministro da Informação, Mustafá Khalfi, veio a público ainda nessa quinta-feira e afirmou que, até o momento, a competição vai ocorrer sim na região. O país teria abrido mão do torneio africano com medo de que o vírus Ebola pudesse se espalhar pelo Marrocos.

Segundo o porta-voz do governo, a intenção é mudar a data da competição, que está marcada para o dia 17 de janeiro do próximo ano. O país teria estudado a possibilidade de sediar o torneio em 2017 ou adiá-lo de 2015 para 2016.

Entretanto, a Confederação Africana de Futebol (CAF) insiste em manter a Copa das Nações Africanas para o início do próximo ano. Caso o embate entre o país e a Federação não seja resolvido, outras nações podem sediar o torneio. África do Sul, Egito e Sudão são os favoritos.

Antes da Copa das Nações Africanas, o Marrocos será sede do Mundial de Clubes, entre os dias 10 e 20 de dezembro. San Lorenzo (ARG), Real Madrid (ESP), Cruz Azul (MEX), Moghreb Athlétic (MAR) e Auckland City (AUS) já se garantiram no torneio.

Prevenção contra o Ebola – O Marrocos ainda não registrou nenhum caso de Ebola no país e vem fazendo esforços para ajudar as nações mais afetadas pelo vírus, que são Guiné, Libéria e Serra Leoa.

Entretanto, o governo tem tomado medidas de prevenção para que a doença não chegue até o país. As autoridades aumentaram o rigor nos aeroportos e quem chega ao Marrocos precisa passar por uma análise de uma “scan”, aparelho que indica se a pessoa contém algum indício de contaminação pelo Ebola.