Cerca de 6.000 chinelos falsos são apreendidos e lojas são fechadas

Operação "Pé de Chinelo" da Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em fábrica e comércios da cidade; até o momento, ninguém foi preso

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Calçados falsificados eram vendidos de R$ 6 a R$ 21 e originais custam entre R$ 100 e R$ 120
Calçados falsificados eram vendidos de R$ 6 a R$ 21 e originais custam entre R$ 100 e R$ 120

A Polícia Civil em parceria com a Receita Estadual realizou, nessa quinta-feira (16), a operação "Pé de Chinelo" e apreendeu mais de 6.000 calçados falsificados em Nova Serrana, na região Cento-Oeste de Minas Gerais, além de fechar duas lojas sem Cadastrado Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

De acordo com a delegada Wanessa Santana da 2ª Delegacia especializada de Falsificação, Sonegação Fiscal e Administração Pública, foram vistoriadas uma fábrica, três lojas e uma gráfica. Ao todo, foram apreendido cerca de 3.000 pares de chinelos falsificados, além do material para a confecção dos chinelos, como as tiras e maquinário. O produto era comercializado para todo o Brasil, principalmente para o Nordeste, segundo as investigações.

"Os (chinelos) das lojas são falsificações muito grosseiras e são vendidos de R$ 6 a R$ 10. Os das fábricas são melhores e comercializados a R$ 21, mas o original custa entre R$ 100 a R$ 120", explicou a delegada.

Os donos das empresas onde os materiais foram apreendidos foram intimados a prestar depoimento na próxima semana. Até o momento, ninguém foi preso. As lojas fechadas pela Receita Estadual tiveram todos os produtos apreendidos.

Leia tudo sobre: operaçãoPé de Chinelofábricalojaschinelos falsificados