TSE determina que Sensus forneça dados de pesquisa

Coligação de Dilma Rousseff alegou supostas irregularidades para pedir acesso ao levantamento divulgado pela revista IstoÉ

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Dilma ironiza choque de gestão de Aécio e rebate ataques de Campos
FÁBIO RODRIGUES POZZEBOM - AGÊNCIA BRASIL
Dilma ironiza choque de gestão de Aécio e rebate ataques de Campos

O ministro Tarcisio Vieira de Carvalho Neto, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que o instituto Sensus dê à candidata do PT à reeleição, Dilma Rousseff, e à coligação Com a Força do Povo o acesso a informações sobre a coleta de dados da última pesquisa de intenção de voto, divulgada no fim de semana. De acordo com o TSE, a coligação e Dilma solicitaram “acesso ao sistema interno de controle, verificação e fiscalização da coleta de dados da pesquisa de opinião”.

Não foi determinado um prazo para o fornecimento dessas informações. Na decisão, Carvalho Neto determina que a Sensus permita o acesso aos dados solicitados, preservando, no entanto, a identidade dos entrevistados.

Dilma e a coligação fizeram o pedido com base em “ supostas irregularidades na referida pesquisa”. Entre elas, estão a falta de identificação da fonte dos dados estatísticos e o “superdimensionamento” do percentual de entrevistados com nível superior.

A pesquisa, divulgada no dia 11 de outubro pela revista IstoÉ, indica que o candidato Aécio Neves (PSDB) estava 17,6 pontos percentuais à frente de Dilma. De acordo com o levantamento, foram ouvidos 2 mil eleitores de 136 cidades em 24 estados. O registro da pesquisa no TSE é BR-01076/2014.

À Agência Brasil, a IstoÉ explicou que fez uma parceria com a Sensus, por meio da qual cabe à revista apenas divulgar os resultados obtidos nas pesquisas eleitorais da empresa. Procurada pela reportagem, a Sensus não retornou as ligações até o fechamento da matéria.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave