Lula cita caso do bafômetro para atacar Aécio

Em 2011, ao se recusar a fazer um teste do bafômetro e dirigir com a carteira de habilitação vencida numa madrugada do Rio de Janeiro, tucano teve o documento apreendido

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Em discurso na noite desta quarta-feira (15) em Ananindeua, na região metropolitana de Belém, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva partiu para o ataque contra o presidenciável Aécio Neves (PSDB), rival de Dilma Rousseff na corrida ao Planalto.

O petista citou a recusa do tucano a um teste do bafômetro, há três anos, para colocar em xeque seu caráter.

"Vi esses dias no debate da TV um candidato dizendo que seu governo era da decência e da competência. Mas eu pergunto que decência e da competência se, às 3h da manhã, ele foi parado em uma rua no Rio de Janeiro e se recusou a soprar um bafômetro para dizer se tinha bebido ou não?" "Como uma pessoa se recusa a fazer um teste do bafômetro e diz que vai governar com decência e competência? Palavras são fáceis de dizer. Difícil é ter caráter. E poucas pessoas tem caráter nesse país como a Dilma Rousseff", afirmou, em comício ao lado do senador Jader Barbalho (PMDB) e de seu filho, Helder, candidato ao governo do Estado.

Em 2011, ao se recusar a fazer um teste do bafômetro e dirigir com a carteira de habilitação vencida numa madrugada do Rio de Janeiro, Aécio teve o documento apreendido em blitz da Operação Lei Seca.

À época, o tucano confirmou não ter feito o teste do bafômetro, mas disse que isso ocorreu porque os policiais já haviam constatado que sua habilitação estava vencida.

Em Ananindeua, antes de Lula, Jader usou o microfone para atacar Simão Jatene (PSDB), adversário de Helder, e fazer um gesto de uma 'banana' para se referir a oposição local.

Essa foi a terceira visita de Lula ao Pará nesta campanha.

Nesta quinta-feira (16), Lula segue sua caravana de agendas pelo Norte. Pela manhã, em Rio Branco, participa de um ato com o governador petista Tião Viana, que tenta a reeleição no Acre. À noite vai até o Amazonas na tentativa de emplacar o senador Eduardo Braga (PMDB) no governo do Estado. O ato será em Manaus.

No sábado (18), já de volta ao Sudeste, o ex-presidente vai até Minas Gerais, onde está programado um encontro com líderes de movimentos sociais, aí sim ao lado de Dilma.

Helder Barbalho terminou o primeiro turno um ponto percentual à frente do governador Simão Jatene (PSDB), que tenta emplacar seu segundo mandato no Estado. A diferença entre eles foi curta: 49% a 48%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave