Contato de enfermeira com ebola tem febre e será hospitalizado

A pessoa não foi identificada, mas não se trata de um profissional de saúde; ela era uma das 68 consideradas de baixo risco de pegar ebola, que precisam verificar a temperatura regularmente em casa

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma das pessoas monitoradas por ter estado em contato com a auxiliar de enfermagem infectada com ebola em Madri teve febre nesta quinta-feira (16) e será hospitalizada para realizar exames, anunciaram autoridades.

"Dos 68 contatos de baixo risco, há uma novidade: um deles desenvolveu um quadro febril nesta manhã", declarou em uma coletiva de imprensa em Madri Fernando Simón, um dos membros do comitê especial para o acompanhamento do vírus na Espanha.

A pessoa não foi identificada, mas não se trata de um profissional de saúde. Ela era uma das 68 consideradas de baixo risco de pegar ebola, que precisam verificar a temperatura regularmente em casa.

Foi recomendado mantê-la em sua casa e ela "será transferida imediatamente ao hospital Carlos 3º", onde a auxiliar de enfermagem Teresa Romero está internada desde 6 de outubro, disse.

Os médicos esperam ter os resultados dos primeiros exames provavelmente durante a tarde ou noite, afirmou Fernando Simón, diretor do Centro de Alertas e Emergências Sanitárias do ministério da Saúde.

Estável

Romero, 44, que desenvolveu os primeiros sintomas em 29 de setembro, seguia nesta quinta em uma situação estável, disse.

Ela cuidou de dois missionários infectados, vindos da África Ocidental, e que mais tarde morreram.

"A carga viral parece ter diminuído", acrescentou Fernando Simón. "A carga viral é muito baixa, mas ainda não é nula", explicou.

As 15 pessoas que estão em quarentena no hospital Carlos 3° por terem estado em contato mais próximo com Romero não apresentavam sintomas nesta quinta-feira, segundo este funcionário.

Leia tudo sobre: SaúdeEbolaVírusContatoEnfermeiraInfectadaMundoMadriEspanhaMonitoramentoFebre