Marrocos desiste de sediar torneio africano com medo de Ebola

Ministério do Esporte local afirma que a decisão é para preservar a segurança dos marroquinos

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Alerta. 

Vírus é transmitido por fluidos corporais, situação agravada em locais com pouca infraestrutura
Michael Duff
Alerta. Vírus é transmitido por fluidos corporais, situação agravada em locais com pouca infraestrutura

O Ministério do Esporte de Marrocos oficializou a desistência de sediar a Copa das Nações Africanas de 2015. O motivo é o medo da disseminação do Ebola no país. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira e, segundo o governo local, a ação visa à segurança dos habitantes do país.

Antes de tomar a decisão, o governo marroquino havia dado outras opções à Confederação Africana de Futebol (CAF). A intenção era sediar a competição em 2017 ou adiar o torneio de 2015 para 2016, ou simplesmente não ser sede da Copa Africana no próximo ano. Por recusar a sediar a Copa das Nações Africanas em 2015, o Marrocos pode sofrer sanções pesadas da CAF.

O torneio de 2015 tem estreia marcada para o dia 17 de janeiro. Agora, outros três países podem sediar a competição: África do Sul (que será a sede do torneio em 2017), Egito e Sudão.

Ebola no Marrocos- O país ainda não tem nenhum caso de ebola registrado e, por isso, vem ajudando as nações afetadas pelo vírus, que são Guiné, Libéria e Serra Leoa. A Ebola também já foi registrada em países fora do continente africano, como Estados Unidos e Espanha, e já matou mais de 4.000 pessoas apenas este ano.