Segundo semestre será “aquecido”

Com relação à queda do número de projetos aprovados em relação a 2013, o presidente do Secovi não considera crítico

iG Minas Gerais |

Para o presidente do Secovi, outro fator que influencia o aumento dos projetos é a convicção de que na segunda metade de 2015 o mercado estará mais aquecido. “É importante entender que o setor da construção civil é cíclico, então trabalhamos com um aquecimento significativo no segundo semestre de 2015. Então, está na hora mesmo de aprovar projetos que estarão prontos daqui a um ano e meio, dois anos”, analisa Otimar Bicalho.  

Com relação à queda do número de projetos aprovados em relação a 2013, o presidente do Secovi não considera crítico. “No ano passado, o imóvel estava valorizado. Isso trouxe, além do consumidor final, um outro tipo, que é o investidor. Como esse ano essa valorização diminuiu, o investidor é o que sai correndo mais depressa. Ele não está interessado na qualidade do imóvel, só no dinheiro. Por isso, o mercado desaqueceu e o número de projetos caiu. Não se trata exatamente de uma crise”, argumenta ele.

Para o consumidor final, o atual momento está bom. “Os preços estão estáveis e devem subir no ano que vem”, conclui ele.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave