Associação faz abaixo-assinado contra ciclovia infantil

Espaço foi inaugurado no último domingo; ciclistas querem acesso total à pista e outras vias de ligação

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Prefeito Marcio Lacerda inaugurou ciclovia para crianças no domingo
Adão de Souza/PBH/Divulgação
Prefeito Marcio Lacerda inaugurou ciclovia para crianças no domingo

A inauguração de uma ciclovia infantil no interior do Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no centro de Belo Horizonte, no último domingo, despertou a insatisfação da Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte (BH em Ciclo). Na pista é permitida a presença apenas de bicicletas com aros 12, 14 e 16, restringindo acesso aos ciclistas em geral. Em protesto, a associação começou a colher assinaturas contra a medida.

A principal reivindicação é a incoerência de proibir ou restringir o uso de bicicletas no parque mesmo o espaço não oferecendo qualquer risco para a prática. Além disso, segundo a integrante da associação Thaís Junqueira, 24, as crianças antes tinham todo o espaço livre, e, agora, terão uma área delimitada. “Anda carro dentro do parque? Já teve histórico de acidente com criança dentro do parque? A gente acredita que foi investimento mal gasto, que ignorou demandas históricas dos ciclistas da cidade e que não vai trazer benefícios nem para as crianças”, disse.

A ciclista também destacou que uma ciclovia para ligar as avenidas dos Andradas e Afonso Pena, passando pelo interior do parque, é uma reivindicação antiga da categoria. “Eles nunca atenderam o pedido e, agora que instalaram uma ciclovia lá, ela é apenas para crianças”, reclamou Thaís.

O abaixo-assinado pede a liberação do uso de bicicletas em todos os parques da cidade, o que atualmente é proibido. Segundo a Fundação de Parques Municipais, essa regra existe conforme uma lei sancionada pelo prefeito Marcio Lacerda, em 2011.

Questionada pela reportagem nesta quarta sobre os investimentos gastos na nova ciclovia, sobre a possibilidade de liberação de circulação de bicicletas em outros parques e sobre possíveis ligações entre os trechos reivindicados pela BH em Ciclo, a Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTrans) não se posicionou até o fechamento desta edição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave