Brasileiro terá equipe de ponta

Carioca terá todo o suporte para participar das etapas da Copa do Mundo em 2015

iG Minas Gerais | Daniel Ottoni |

Crescimento. Carioca Henrique Avancini está entre os 20 melhores ciclistas do mundo pelo ranking
Fabio Piva/Red Bull - 23.3.2014)
Crescimento. Carioca Henrique Avancini está entre os 20 melhores ciclistas do mundo pelo ranking

Pela primeira vez em sua história, o Brasil terá um ciclista fazendo parte de uma das maiores equipes do mundo. O carioca Henrique Avancini teve seus rendimentos nos últimos anos presenteados com sua contratação pela Cannondale, marca alemã que conta com alguns dos maiores nomes da modalidade. É o caso do italiano Marco Fontana e do alemão Manuel Fumic, oitavo e quinto colocados no ranking da União Ciclística Internacional (UCI), respectivamente. O acerto foi firmado, nesta quarta, durante evento em uma loja de bicicletas no Sion, bairro da zona Sul da capital.

“Fazer parte disso é um sonho e um desafio ao mesmo tempo. Não é algo simples chegar a uma equipe deste tamanho. Dela fazem parte verdadeiros fenômenos do ciclismo. Foram meses de negociação, e, inicialmente, será necessário um período de adaptação. O nível de profissionalismo é muito alto, mas sei que também posso agregar algum valor”, destaca Henrique Avancini.

Nos últimos dois anos, ele saiu de além do top 100 para figurar na 19ª posição no ranking. Sua melhor posição foi alcançada em 2013, com um 15º lugar.

“Ele disputará todas as etapas da Copa do Mundo e terá uma estrutura que nunca teve, com fisioterapeuta, cozinheiro, tudo ao seu dispor. Sua única preocupação será pedalar e evoluir. Ele precisa dessa experiência para competir de igual para igual com os caras lá fora, que estão em um nível bem acima”, aponta Eduardo Musa, presidente da Cannondale no Brasil.

Antes de acertar com a marca, o carioca corria pela Caloi, que lhe deu importante suporte, mas em uma realidade distinta da que ele terá de perto a partir de 1º de janeiro de 2015.

O maior foco de Avancini é evoluir, mas sem tirar os olhos da provável vaga do Brasil, que estará em suas mãos nas Olimpíadas de 2016. “Ao mesmo tempo em que preciso me adaptar, tentarei usufruir, ao máximo, de tudo o que me for oferecido. Só a convivência com esses caras que estão competindo no máximo nível irá agregar demais. Estou em uma equipe de estrelas e me sinto mais próximo do top 10 do mundo. Nesse contexto, uma medalha olímpica é algo real”, garante o ciclista.

Alemão acredita na evolução de companheiro O alemão Manuel Fumic, oitavo do ranking da UCI, será um dos companheiros de equipe do carioca Henrique Avancini. Ele fez questão de estar presente na assinatura do contrato para dar todo o seu apoio ao brasileiro. “Ele é um cara de muito potencial e possui uma força enorme. No entanto, pude perceber, em algumas provas em que estivemos juntos, que lhe falta alguma regularidade. Ao nosso lado, ele vai ver uma realidade diferente, que lhe dará todas as possibilidades para evoluir a todo momento. Estaremos ao lado dele para o que precisar, ele também nos ajudará bastante”, declara Fumic, de 32 anos e com três olimpíadas no currículo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave