Cientistas desenvolvem método para prever inundações na América do Sul

Análise meteorológica terá exatidão de 90% das chuvas durante El Niño

iG Minas Gerais |

El Niño leva a inundações na América do Sul
TIAGO QUEIROZ/Estadão Conteúdo - 3.1.2011
El Niño leva a inundações na América do Sul

Berlim, Alemanha. Um novo sistema de análise meteorológica permitirá prever com 90% de exatidão as chuvas intensas provocadas pelo fenômeno El Niño, que causam inundações na América do Sul, anunciaram cientistas da Alemanha.

O Instituto Potsdam de Pesquisas de Impacto Climático (PIK) apresentou os detalhes do novo método que permitirá antecipar casos de chuvas extremas, principalmente nas zonas andinas da Bolívia e da Argentina. As inundações também afetam regiões mais a sudeste, na zona conhecida como Mesopotâmia argentina – entre os rios Paraná e Uruguai – e o território uruguaio.

O sistema foi desenvolvido graças à análise de 50 mil registros de dados meteorológicos em alta resolução, fornecidos pela Nasa e pela agência espacial japonesa (Jaxa) nos últimos 15 anos. “Acreditamos que as enormes nuvens de chuva tenham origem na região de Buenos Aires e, depois, desloquem-se para noroeste, em direção aos Andes, onde, dois dias depois, causam episódios extremos de chuva”, explicou Niklas Boers, um dos pesquisadores. “Utilizando complexos sistemas de análise, encontramos uma forma de prever esses eventos nos Andes sul-americanos”, complementou.

Massas. Entre dezembro e fevereiro, as massas de ar úmido que chegam das regiões tropicais do Oceano Atlântico se deslocam para oeste, até chegarem à cadeia montanhosa andina. Então, dirigem-se para o sul, onde interagem com frentes frias provenientes da Bacia do Prata.

Isso provoca chuvas abundantes nas zonas montanhosas, segundo os esquemas que acompanham o estudo. “Surpreendentemente, e ao contrário do que se pensava até agora, esses eventos se propagam contra a direção dos ventos e se dirigem ao sul”, disse Boers.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave