Tratamento resgata saúde de gatinha

Depois de um ano de tratamento, Frederico levou a gata a uma clínica especializada em rins

iG Minas Gerais |

Felícia é uma gata de 2 anos, sem raça definida. Ainda filhote, ela foi para a casa do estudante de design gráfico Frederico Carvalho Pena, 28. Em um exame para conferir o resultado da castração, a veterinária diagnosticou outro problema. “Nas palavras da veterinária: ‘os rins dela têm a aparência de órgãos de um gato idoso’”, conta Frederico.  

A partir daí, a rotina deles mudou: Felícia passou a ter que tomar remédio – em forma de patê com sabor de carne, para melhor aceitação –, comia uma ração especial e não podia mais receber petiscos.

Depois de um ano de tratamento, Frederico levou a gata a uma clínica especializada em rins. “Lá, foram feitos exames e um novo ultrassom, que constatou que ela estava com a saúde em dia”, afirma ele. E comemora: “Isso foi ótimo, porque pudemos voltar a comprar ração comum e dar a carninha (petisco) que ela tanto gosta”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave