Estado Islâmico perde parte de cidade na Síria, mas avança no Iraque

Nesta quarta (15), a Turquia reabriu a fronteira para a passagem de refugiados sírios vindos da cidade; o posto de controle havia sido fechado há um mês para não permitir a entrada de extremistas

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O Estado Islâmico perdeu nesta quarta (15) o domínio de parte da cidade de Kobani, no norte da Síria, para combatentes curdos, que receberam a ajuda da coalizão liderada pelos EUA para retomar a área sitiada há um mês.

Por outro lado, a milícia radical expandiu nesta semana seu domínio na província de Al Anbar, no oeste do Iraque, e pode controlar o acesso da região à capital Bagdá. A retomada de território ocorreu após uma série de bombardeios americanos que atingiu alvos da facção na periferia de Kobani. Os alvos foram determinados em cooperação com combatentes curdos que estão na região.

Os caças americanos atingiram 18 postos de controle dos extremistas desde a madrugada. Com isso, os curdos retomaram bairros no oeste e na região central da cidade, que faz fronteira com a Turquia. Segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos, grupo ativista sediado em Londres, os bombardeios e os confrontos terminaram com a morte de 24 milicianos do Estado Islâmico e seis combatentes curdos.

Nesta quarta (15), a Turquia reabriu a fronteira para a passagem de refugiados sírios vindos da cidade. O posto de controle havia sido fechado há um mês para não permitir a entrada de extremistas e a saída de combatentes curdos para a Síria.

O Estados Unidos e os curdos criticaram o governo turco pela medida, que levou a protestos que deixaram 34 mortos na semana passada. O país teme que o apoio aos curdos sírios alimente movimentos da etnia no território turco.

Iraque

Enquanto é alvo de bombardeios da coalizão na Síria, o Estado Islâmico começa a retomar território no vizinho Iraque. Nos últimos dias, a milícia ocupou as principais cidades da província de Al Anbar, no oeste do país.

O avanço aconteceu após o Exército iraquiano se retrair, diante da força dos extremistas. Nesta quarta, eles chegaram à cidade de Heet, após dominar partes de Ramadi e Falluja.

O temor é que o grupo chegue a Ameriya, onde passa a principal estrada que liga a província à capital Bagdá. Al Anbar, de maioria sunita, faz fronteira com a Síria e é um dos principais territórios dominados de forma contínua pela milícia.

O porta-voz do Pentágono, John Allen, reconheceu que o Estado Islâmico avançou sobre o Iraque, apesar dos bombardeios da coalizão. Para ele, os Estados Unidos deverão se preparar com a possibilidade de cidades tomadas pela milícia.

"Devemos estar preparados para a eventualidade de que outras cidades e povoados caiam nas mãos do Estado Islâmico ou que não possamos recuperá-los por muito tempo. Isso vai levar tempo", disse.

Leia tudo sobre: Estado Islâmico