Aliada a Marina e alvo do PT, Neca Setubal declara voto em Aécio

Coordenadora do programa de governo da campanha de Marina ao Planalto, ela foi alvo de ataques do PT e da presidente Dilma Rousseff durante o primeiro turno

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma das aliadas mais próximas a Marina Silva (PSB), a socióloga e herdeira do Banco Itaú, Maria Alice Setubal, a Neca, declarou nesta quarta-feira (15) apoio e voto à candidatura de Aécio Neves (PSDB) à Presidência da República.

Em mensagem postada na sua página pessoal do Facebook, Neca disse que segue o posicionamento de Marina, que no domingo (12) anunciou sua aliança com o tucano.

"O apoio tem como base princípios programáticos comuns às propostas das duas campanhas, reiterados no documento 'Juntos pela Democracia, pela Inclusão Social e pelo Desenvolvimento Sustentável'. É por esse motivo que apoio e que votarei em Aécio Neves", escreveu a socióloga.

Coordenadora do programa de governo da campanha de Marina ao Planalto, Neca foi alvo de ataques do PT e da presidente Dilma Rousseff durante o primeiro turno. Uma das propagandas de TV levada ao ar pelos petistas mostrava que a irmã de Roberto Setubal, presidente do Itaú Unibanco, pagou no ano passado 83% dos custos de um instituto de Marina.

A independência do Banco Central, uma das propostas da pessebista, foi bastante criticada por Dilma, que fazia referências indiretas a Neca ao dizer que a medida daria o poder aos banqueiros. No início de setembro, inclusive, a presidente afirmou que não era "sustentada por banqueiros", também em relação à adversária do PSB que, à época, aparecia como uma ameaça à sua reeleição.

COMENTÁRIOS

Até as 16h desta quarta, a maior parte dos comentários na postagem de Neca apoiava a decisão da socióloga.

Havia, porém, algumas ponderações que pregavam o voto nulo e outras que criticavam a postura de Marina.

"Marina Silva deu um tiro no pé ao apoiar Aécio Never [sic], o seu discurso de nova política foi parar no rio, como o povo brasileiro pode acreditar em uma senhora que muda de opinião toda hora, o jeito Marina de ser", escreveu um internauta.

Marina anunciou o apoio após um aceno de Aécio em relação a propostas mais à esquerda que a pessebista pediu que fossem incorporadas ao projeto tucano, como o compromisso com a reforma agrária e com a demarcação das terras indígenas.

Uma das principais delas, no entanto, a revisão do projeto que prevê a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos em crimes hediondos não foi considerada pelo candidato do PSDB.

A íntegra da nota:

"Amigos do Facebook Muita gente tem perguntado sobre minha posição no segundo turno das eleições presidenciais. Quero esclarecer que seguirei o posicionamento de Marina Silva, que no último domingo anunciou seu voto e apoio ao candidato Aécio Neves em um discurso claro e consistente. O apoio tem como base princípios programáticos comuns às propostas das duas campanhas, reiterados no documento 'Juntos pela Democracia, pela Inclusão Social e pelo Desenvolvimento Sustentável'. É por esse motivo que apoio e que votarei em Aécio Neves."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave