Mau tempo paralisa etapa portuguesa do Mundial de Surfe

Por causa dos fortes ventos que atingem a região de Peniche, as provas só serão retomadas nesta quinta-feira

iG Minas Gerais | FOLHA PRESS |

Gabriel Medina superou na decisão o norte-americano Kelly Slater por uma diferença mínima: 18,96 a 18,93 pontos
ASP / KIRSTIN
Gabriel Medina superou na decisão o norte-americano Kelly Slater por uma diferença mínima: 18,96 a 18,93 pontos

A etapa portuguesa do WCT (principal categoria do surfe), que pode dar o título mundial ao brasileiro Gabriel Medina, 20, começou na terça-feira (14), com dois dias de atraso devido ao mau tempo, e foi paralisada novamente nesta quarta (15).

Por causa dos fortes ventos que atingem a região de Peniche, a organização da etapa fará a próxima chamada apenas na quinta-feira (16), às 3h30 da madrugada (de Brasília).

A previsão para esta quarta era de céu nublado com períodos de chuva. Não está descartado tempestade para os próximos dias, o que pode atrasar ainda mais a competição, que tem um prazo para terminar no dia 23.

No primeiro dia de competição, na terça, Medina venceu a sua bateria, avançou para a terceira rodada e deu mais um passo para ser campeão.

Se vencer a etapa de Portugal, o paulista se tornará o primeiro brasileiro a conquistar o título mundial de surfe. O troféu pode vir mesmo sem um triunfo, mas, neste caso, vai depender de outros resultados.

"Estava muito difícil a condição do mar lá fora. Você tinha que estar no lugar certo e na hora certa, senão não conseguia pegar boas ondas. Eu acho que tive um pouco de sorte, então estou amarradão por conseguir vencer a bateria e passar direto para a terceira fase", disse Medina na terça.

"O que me impressionou aqui hoje [ontem] foram os fãs, que são realmente apaixonados pelo nosso esporte. Estou gostando bastante do apoio que venho recebendo, sem colocar mais pressão sobre mim e tudo isso acaba me motivando ainda mais", afirmou.

Leia tudo sobre: gabriel medinamundial de surfeportugalpeniche