Matozinhos começa força-tarefa após o primeiro caso de chikungunya

A doença foi confirmada em uma mulher de 48 anos, moradora da cidade; 20 novos agentes de saúde trabalharão na ação até o dia 24 de outubro

iG Minas Gerais | CINHTIA RAMALHO/ JULIANA BAETA |

Matozinhos, a cidade que registrou o primeiro caso confirmado da febre chikungunya em Minas, doença transmitida pelo menos mosquito da dengue, o Aedes aegypti, inicia nesta quarta-feira (15) uma força-tarefa. Os agentes que chegam nesta quarta ao local, ficarão no município até o dia 24 deste mês. O objetivo é conscientizar a população sobre o combate a doença.

Atualmente, a cidade já conta 18 agentes de saúde, mas este efetivo será reforçado com os 20 novos agentes da força-tarefa. Serão feitas visitas de conscientização, tanto em relação a dengue, como a chikungunya, em quatro bairros da cidade: Progresso, Vitalino Fonseca, Bom Jesus e Distrito Industrial. Ao todo, são 4.752 imóveis visitados.

A força-tarefa também irá contar com um "fumacê", ou seja, aplicação de inseticida nas áreas de risco. Cada bairro irá receber quatro ciclos de aplicação, sendo que cada um deles corresponde a um dia, e serão feitos em dias alternados. Os horários do fumacê serão de 17h às 22h, e de 5h às 10h. Os moradores devem deixar portas e janelas abertas nestes horários, e tampar utensílios domésticos e alimentos. Já idosos, crianças e pessoas com alguma doença respiratória, devem sair de suas casas e retornas somente 30 minutos depois da aplicação.

Para o sábado (17), está programada uma ação que irá fazer troca de material para reciclagem, como a troca de latinhas por material escolar.

"A população também tem que assumir o papel de agente de saúde, cuidando de suas casas. Do contrário, teremos epidemias de dois vírus na cidade, o da dengue e o chikungunya", explicou a porta-voz da Secretaria Municipal de Saúde, Marcileide Siqueira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave