Confederação Brasileira de Tênis visita obras do Rio 2016

Vistoria contou com presença do presidente Jorge Lacerda, que acredita que modalidade será beneficiada durante e após os jogos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Um total de 16 quadras será construído no centro esportivo
DIVULGAÇÃO - CBT
Um total de 16 quadras será construído no centro esportivo

 

O presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Jorge Lacerda, fez, nesta terça-feira, uma visita ao local onde serão realizados os jogos da modalidade durante as Olimpíadas e Paralimpíadas do Rio de Janeiro em 2016. Ele esteve acompanhado do superintendente da CBT, Rafael Westrupp. A vistoria foi comandada por Juan Margets, vice-presidente e diretor esportivo da Federação Internacional de Tênis (ITF), além de membros do Comitê Organizador do Rio-2016.

Lacerda aprovou o que viu e acredita que a modalidade poderá crescer com o legado.

“As obras estão bem encaminhadas. Será a casa do tênis brasileiro, vai ficar muito bom, é o centro de treinamento que o tênis do Brasil merece. É muito legal estar aqui e presenciar esta grande obra para o nosso tênis. O pessoal da ITF está aprovando as obras, o Brasil está mostrando que sabe fazer”, relata.

O centro olímpico de tênis terá uma quadra principal com capacidade para 10 mil pessoas, além de uma quadra secundária com capacidade para 5 mil espectadores. Além disso, será construída uma terceira quadra para 3 mil pessoas e mais 13 quadras descobertas. Sete destas terão capacidade para 250 lugares e as outras seis serão apenas para treinamentos.

Das 16 quadras, nove, incluindo a principal, ficarão disponíveis para o Centro Olímpico de Treinamento.