Distribuição e operação têm falhas

Para a professora do departamento de energia elétrica da UFMG, Wabed da Costa, além do horário de verão, a população já deveria estar economizando energia há muito tempo

iG Minas Gerais | Janine Horta |

“Há falta de planejamento nos leilões de energia, como a entrada de competidores que não têm experiência no setor e acabam não entregando as obras prometidas. Há também problemas, como a menor tarifa de uma determinada oferta de energia, que gera situações em que o operador do sistema precisaria de uma termelétrica no Sul e a usina que entregaram para ele é uma eólica no Nordeste”, analisa o presidente do Instituto Acende Brasil, Cláudio Sales.  

Para a professora do departamento de energia elétrica da UFMG, Wabed da Costa, além do horário de verão, a população já deveria estar economizando energia há muito tempo. “Além da necessidade de mudança de hábitos, há um problema global no planejamento da operação do sistema, que trabalha sempre no cenário de probabilidade de racionamento. Quando admito um déficit maior, a operação do sistema sai mais barata”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave