Suspeito de aplicar golpe com cheques falsificados é preso em BH

Comerciante desconfiou que estava sendo enganada quando percebeu que a numeração das folhas de cheque era muito distante; suspeito foi encaminhado ao Ceresp Gameleira

iG Minas Gerais | Bruna Carmona |

Um homem suspeito de utilizar cheques falsos para aplicar um golpe em uma comerciante de Belo Horizonte foi preso em flagrante nesta terça-feira (14), na região da Pampulha, quando recebia o produto das mãos da fornecedora, na avenida Abrahão Caram. Até o momento, há apenas uma vítima identificada, que teve um prejuízo somado de R$ 8.000. Segundo a delegada responsável pelo caso, Wanessa Santana, a mercadoria conseguida por meio do golpe era revendida a pequenos comerciantes.

De acordo com Wanessa, o suspeito se apresentou à comerciante com o nome de César e disse que precisava comprar muçarela para abastecer a pizzaria em que trabalhava. Ele fez duas compras, que seriam pagas com cheques pré-datados. Antes de efetuar a venda, a vítima consultou a procedência dos cheques e não encontrou nenhum impedimento. Ela só começou a desconfiar que havia algo errado quando recebeu o cheque referente ao segundo pagamento. "A numeração das folhas era muito distante. A comerciante desconfiou, foi até o banco e descobriu que aqueles cheques nunca tinham sido emitidos", explica a delegada.

Segundo Wanessa, eram usados dados de pessoas que estavam com o nome limpo na praça para falsificar os documentos. No ato da prisão, foram apreendidas três folhas de cheque e um celular, que seria o principal meio de comunicação do suspeito com um comparsa, identificado apenas como Cristiano. De acordo com a delegada, ainda não se sabe qual a parcela de participação do comparsa no golpe e se há outros envolvidos. "A investigação continua. Nós vamos buscar informações a respeito desse comparsa, ir atrás de pessoas que tiveram os nomes utilizados nas falsificações e também de quem comprou os produtos revendidos por eles", explica Wanessa Santana.

O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de estelionato e encaminhado ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira.

Leia tudo sobre: crimeaplicargolpemuçarelaestelionatosuspeitopresopampulha