Justiça declara que empresa se apropriou de nome de Cielo

Nadador venceu, em primeira instância, processo contra companhia e abalou até ações dela na Bovespa

iG Minas Gerais | Da redação |

SATIRO SODRE/AGIF/COB
undefined

No processo movido por Cesar Cielo contra a empresa de meios de pagamento homônima a seu sobrenome, o nadador venceu em primeira instância, e fez até com que as ações da organização caíssem. As informações são de agências internacionais e do portal “Terra”.

O tribunal teria publicado a decisão nesta segunda-feira alegando que a companhia se apropriou indevidamente do nome da família do atleta, mesmo depois de firmar um contrato sobre o uso de imagem com o campeão olímpico. O prazo para que a Cielo deixe de usar a marca do nadador é até 180 dias depois de decretada a sentença. De acordo com o Terra, a empresa promete recorrer.

Ainda segundo o portal, a notícia teria feito com que as ações da Cielo caíssem 8,19% na Bovespa.