Dunga rasga elogios e se rende ao futebol de Neymar

Treinador enalteceu a liderança do craque do Barça em campo; sob o comando de Dunga, Neymar marcou cinco gols em quatro jogos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Brazil's soccer coach Dunga smiles during a press conference in Rio de Janeiro, Brazil, Tuesday, Aug. 19, 2014. Dunga summoned players for the upcoming friendly games against Colombia and Ecuador, the first time he picked players since taking over the national team from Luiz Felipe Scolari after the World Cup. (AP Photo/Silvia Izquierdo)
AP
Brazil's soccer coach Dunga smiles during a press conference in Rio de Janeiro, Brazil, Tuesday, Aug. 19, 2014. Dunga summoned players for the upcoming friendly games against Colombia and Ecuador, the first time he picked players since taking over the national team from Luiz Felipe Scolari after the World Cup. (AP Photo/Silvia Izquierdo)

Dunga costuma dizer que não gosta de comentar em público atuações individuais de seus atletas e prefere fazer análises coletivas do time. Mas, nesta terça-feira, em Cingapura, após o show que Neymar deu contra o Japão ao marcar os quatro gols da goleada por 4 a 0 do Brasil, o treinador abriu uma exceção e rasgou elogios ao craque do Barcelona.

"Ele se diverte jogando futebol. Nunca se contenta. Mesmo o resultado com 2 ou 3 a 0, ele quer continuar jogando. Ele joga na seleção, mas se estivesse com os amigos teria o mesmo entusiamo e vontade. Pela criatividade que tem, a cada jogo faz alguma coisa diferente", disse o treinador.

Dunga também fez questão de enaltecer a liderança do craque sobre os companheiros. "Quando chegamos na seleção, falamos que todos nós íamos contribuir ainda mais para o crescimento do Neymar e ele está fazendo isso. Assumiu muito bem a questão de ser o capitão", afirmou.

O treinador revelou ainda que o atacante do Barcelona não estava 100% fisicamente e que, por isso, teve de mudar o posicionamento do atleta no campo. "Após o jogo na China, o Neymar ficou um pouco resfriado. Como ele vinha jogando pelo lado esquerdo, fechando o meio e ainda atacando, nós o deixamos mais livre só para atacar para surpreender o adversário quando estivesse com a bola e pudesse ficar mais perto do gol e, consequentemente, não ter um desgaste tão grande", ressaltou.

Sob o comando de Dunga, Neymar marcou cinco gols em quatro jogos. A seleção volta a jogar no mês que vem, quando enfrenta a Turquia, em Istambul, e a Áustria, em Viena.

Leia tudo sobre: dunganeymarseleçao brasileirajapaoamistosocingapura