O olhar de Jesus

iG Minas Gerais |

Poucas vezes visitei museus, e um dos que conheci foi na Europa, em que havia exposições de várias esculturas. Observei que uma dessas esculturas era como se fosse a imagem de Jesus; fiquei bem perto dela; era algo majestoso, lindo. Porém, reparei que os olhos eram diferentes, em vez de serem para fora, eram cavados. À medida que eu andava para qualquer lado, os olhos daquela escultura pareciam me acompanhar, em qualquer ângulo. Nesse caso era apenas uma escultura que foi feita para causar esse feito. Mas a realidade é que Jesus está sempre olhando para nós. E, ao contrário do que muitos pensam, o Senhor não fica nos olhando para ver as coisas erradas que fazemos para nos castigar. Não é isso. Não existe um momento sequer em que os olhos do Senhor não estejam fixos em nós, visando o nosso bem. No texto de 2 Crônicas, capítulo 16, verso 9, vemos o quão maravilhoso é o olhar do Senhor e o cuidado Dele conosco. Diz assim: “Porque, quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a Terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dEle”. O olhar de Jesus é aquele que compreende, que acolhe, agrega. Quando Pedro negou o Senhor, a angústia, culpa e o remorso corroeram o coração dele; o olhar de Pedro encontrou o de Jesus e houve um grande impacto. Com o coração carcomido pela culpa ele encontrou o olhar do Senhor; e diz a Palavra que ele chorou abundantemente, arrependido. Podemos perceber nos relatos que Pedro não falou tanto sobre as marcas da cruz, mas disse muito sobre o olhar de Jesus. Um olhar que compreende, que percebe todas as coisas e que busca a resposta em nossos olhos também. O olhar de Jesus é diferente. E Jesus é o mesmo ontem e hoje, Ele continua a nos olhar da mesma forma, não há mudança Nele. Ele está vivo, e é tremendo quando uma pessoa toca nEle com fé, quando explode em cada coração a alegria de ver a manifestação do que foi conquistado na cruz. O olhar de Jesus busca e alcança os corações. Marcos 3.1-6 descreve quando Jesus entrou na sinagoga, onde estava um homem com a mão ressequida. Aquele homem poderia esconder a mão, mas Jesus pode ver até aquilo que escondemos. Ele chamou o homem para o meio de todos e aquelas pessoas viram que a mão dele era ressequida, no entanto era um sábado, e os religiosos da época diziam que no sábado não era permitido curar, entre outras coisas. Mas Jesus veio para mudar isso, Ele olhou ao redor, condoído com a dureza do coração daquelas pessoas que estavam ali apenas por uma religião, por uma doutrina fria, não compreendiam o que era a misericórdia. O olhar de Jesus é de compaixão, mas há o olhar de indignação também, de quando Ele olhou para aqueles que estavam ao redor e viu a dureza do coração deles. Ele olhou para o homem com a mão ressequida, pediu que ele a estendesse e restaurou a mão dele. “Fitando todos ao redor”; estavam todos ali, e Ele fitou cada um, olhou para cada um. Jesus fitou um por um, para que todos pudessem olhar nos olhos dEle. Por quê? Para que todos pudessem ver o olhar de compaixão do Senhor. Quantas vezes as pessoas têm um olhar frio, um olhar doutrinário, seco, destituído de compaixão, de amor, de misericórdia. Fitando todos ao redor disse ao homem: “Estende a mão. Ele assim o fez, e a mão lhe foi restaurada”. O olhar do Senhor foi, é e sempre será cheio de amor. Você precisa guardar isto em seu coração: os olhos do Senhor passam por toda a Terra para se fazer forte, para aqueles cujo coração é perfeito para com Ele. Deus os abençoe!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave