Carpenter retrata dominação política com apoio da mídia

Mostra Sabotadores da Indústria apresenta hoje a ficção científica “Eles Vivem”, de John Carpenter

iG Minas Gerais | Daniel Oliveira |



Mensagens subliminares são reveladas pelos óculos do protagonista
Alive Films
Mensagens subliminares são reveladas pelos óculos do protagonista

Programado desde o mês passado para a sessão de hoje à noite da mostra Sabotadores da Indústria, no Sesc Palladium, o longa “Eles Vivem” acabou encontrando um momento eleitoral que reverbera e atualiza seu discurso político. A ficção científica de 1988 retrata uma sociedade distraída e manipulada pela mídia, especialmente a TV e a publicidade, ao mesmo tempo em que é dominada econômica e politicamente por uma elite privilegiada – composta, na verdade, por alienígenas disfarçados. A sessão acontece às 20h.

“O filme não se propõe a ser um super manifesto político, mas pode despertar a consciência de que, dentro do jogo das relações econômicas e políticas, a gente precisa agir – e não simplesmente aceitar as coisas como elas são”, pondera o pesquisador em comunicação Nuno Manna, que debate o longa após a sessão. Para ele, nesse momento de eleições, tal fagulha de politização é muito importante. “Essa tomada de consciência do papel que a gente cumpre dentro de uma sociedade em que as estruturas são tão difíceis de serem superadas”, descreve.

Conduzido por uma espécie de “lobo solitário” – um operário que, ao usar um par de óculos, torna-se capaz de identificar os alienígenas disfarçados e as mensagens que eles disseminam na mídia –, “Eles Vivem” foi realizado pelo cultuado diretor John Carpenter no auge de sua relação com Hollywood, após o sucesso de longas como “Príncipe das Sombras”. É nesse sentido que a produção se encaixa na proposta da mostra: destacar obras que encontraram formas de criticar o sistema usando suas próprias engrenagens. “É um filme muito bem-humorado, que fez muito sucesso, mas não deixa de ter uma visão bastante crítica sobre o capitalismo e as elites privilegiadas que dominam a sociedade”, observa Manna.

Segundo ele, o longa se apropria da linguagem da ficção científica para fazer um comentário sobre o contexto em que foi lançado: uma crítica midiática à TV e à publicidade alienantes dos anos 1980, assim como à exploração das classes mais baixas promovidas pelo governo Reagan. “Essa ideia da massa dominada por seres que vivem entre nós vem desde a década de 1950, com ‘Invasores de Corpos’, e chega até ‘Matrix’, só que ‘Eles Vivem’ faz isso com um humor que eu nunca tinha visto”, compara.

Agenda

O que. Mostra Sabotadores da Indústria

Quando. Hoje, às 20h

Onde. Sesc Palladium (av. Augusto de Lima, 420, centro)

Quanto. Entrada gratuita

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave