Dunga nega referência a Maradona em briga com auxiliar

Treinador disse que estava se referindo à poluição de Pequim quando esfregou a mão no nariz

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Para Dunga, seleção brasileira precisa de uma base e jogadores brasileiros estão incluídos em seu planejamento
Rafael Ribeiro/CBF
Para Dunga, seleção brasileira precisa de uma base e jogadores brasileiros estão incluídos em seu planejamento

Dunga negou nesta segunda-feira que tenha feito alusão a Maradona e aos problemas do craque com drogas quando discutiu com o auxiliar-técnico da seleção argentina Jorge Pautasso durante o Superclássico das Américas, sábado, em Pequim, na China. Imagens de televisão flagraram o treinador do Brasil esfregando a mão no nariz e gritando: "Tu é igualzinho, né?".

Ao ser questionado durante entrevista coletiva no Estádio Nacional de Cingapura, onde a seleção enfrenta o Japão nesta terça-feira, se tinha se arrependido de ter insinuado que integrantes da comissão técnica da Argentina tinham feito uso de drogas, o treinador disse que estava se referindo à poluição de Pequim quando esfregou a mão no nariz.

"Como tinha muita poluição, tinha o nariz sempre trancado. Quem está falando que usou droga ou não é você. Nós estamos trabalhando na seleção brasileira, e eu acredito que o torcedor brasileiro quer um time competitivo e com sangue na veia. Se quiser um time mais tranquilo e ponderado, aí depende das escolhas", disse.

O treinador ainda discutiu com um repórter após erro na tradução da pergunta para o inglês. A tradutora afirmou que o questionamento foi feito sobre os atletas da Argentina, e não a integrantes da comissão técnica. "Eu nunca me referi a jogadores", disse Dunga.

Na China, após a vitória por 2 a 0 do Brasil, o treinador afirmou que se irritou com o massagista da Argentina Marcelo D'Andrea, conhecido por Daddy. Ele acusou D'Andrea de sempre arrumar confusão quando enfrenta o Brasil, independentemente da modalidade.