Chikungunya deixa moradores de bairro em alerta

Capital tem primeira suspeita da doença no Estado; prefeitura já orientou população da região

iG Minas Gerais | Bárbara Ferreira |

Suspeita da doença foi identificada em centro de saúde da região
Douglas magno – 11.10.2014
Suspeita da doença foi identificada em centro de saúde da região

A possibilidade de contaminação pela febre chikungunya tem deixado moradores do bairro Santa Efigênia, na região Leste, em estado de alerta. Depois da notícia de que uma moradora da região pode ter contraído a doença, a maioria das pessoas tem redobrado os cuidados. O caso, que pode ser o primeiro registrado em Minas, foi denunciado neste domingo por O TEMPO. A suspeita de contaminação em uma mulher de 59 anos foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a data para a divulgação do resultado do exame médico será anunciada nesta segunda.

Fiscais da SMS tem feito vistorias nas casas do bairro e, na última sexta-feira, passaram nos pontos mais críticos com o fumacê. “Os responsáveis estiveram aqui e falaram da suspeita, explicaram mais sobre a doença e distribuiram panfletos com dicas para os cuidados e isso nos tranquilizou um pouco”, contou o motorista Celso Bittencourt, 62, ressaltando que a população ainda desconhece a chikungunya. “Eu não conhecia essa febre e acho que foi isso que deixou todo mundo preocupado, mas estamos esperando os resultados”, disse o motorista.

O comerciante José Stanislau Gomes, 80, contou que fiscais da prefeitura estiveram em sua casa e em seu bar para fazer uma vistoria. Ele explicou que sempre tomou as medidas para a prevenção da dengue e que, por isso, não teme uma contaminação.

Entenda. A febre chikungunya é uma doença similar à dengue, porém com menor mortalidade e sintomas mais duradouros e intensos. Ela também é transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, e vem crescendo em número de ocorrências no país. Já são 214 casos, a maioria deles na Bahia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave