Decisivo, Luan afirma: 'ainda não joguei 50% do que posso'

Meia-atacante afirmou que ainda tenho muito a mostrar com a camisa alvinegra e fala até em seleção brasileira

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

MG - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG x SÃO PAULO -  em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG), neste domingo (12).

FOTO: ALEX DE JESUS / O TEMPO 12.10.2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
MG - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG x SÃO PAULO - em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG), neste domingo (12). FOTO: ALEX DE JESUS / O TEMPO 12.10.2014

Não é a toa que o meia-atacante Luan se tornou um dos grandes personagens do Atlético nas duas últimas temporadas. E não é somente pela sua importância técnica, os gols decisivos - como o marcado contra o São Paulo neste domingo - mas o jeito dele conquistou a torcida alvinegra. 

Ele foi decisivo contra o tricolor, na Arena Independência, e fez o gol que recolocou o Galo no G4. O time está em quarto lugar, com 47 pontos. Após a partida, o jogador comentou o resultado. 

"Fui feliz e fiz o gol. A equipe está de parabéns pela partida que fez. Principalmente nesse momento em que a equipe precisava do resultado, a gente conseguiu fazer dentro de casa. Fico feliz por ter feito o gol para minha filha e para minha família", destacou Luan. 

O time mais uma vez teve de superar os vários desfalques para bater o São Paulo. Por causa disso, Luan ressaltou o espírito de luta da equipe, sobretudo no Horto.  

"Difícil superar tantos desfalques e ausências. Aqui dentro a gente é forte. Fora de casa a gente precisa encaixar mais o nosso jogo e tentar chegar no líder. Nós estamos subindo na tabela e não podemos deixar a nossa vaga no G-4", comentou. 

Por fim, Luan afirma que ainda tenho muito a crescer no Atlético. Com a camisa alvinegra, ele almeja chegar à seleção brasileira. 

"Tenho mais dois anos de contrato aqui no Galo e quero honrar esse manto da melhor maneira possível. Eu tenho muita habilidade e perdi isso um pouco quando vim para cá, ainda não joguei 50% do que posso. Vou continuar trabalhando para recuperar meu futebol e quem sabe, buscar uma vaga na Seleção", concluiu. 

 

Leia tudo sobre: LuanAtléticofutebolGalorendimentoSão Paulotalismã