Atlético bate São Paulo com gol de 'talismã' e volta ao G-4

Com vitória, Galo volta para o grupo dos quatro primeiros e ainda segura o Tricolor, que luta pelo título com o Cruzeiro

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

MG - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG x SÃO PAULO -  em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG), neste domingo (12).

FOTO: ALEX DE JESUS / O TEMPO 12.10.2014
ALEX DE JESUS/O TEMPO
MG - BRASILEIRÃO/ATLÉTICO-MG x SÃO PAULO - em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG), neste domingo (12). FOTO: ALEX DE JESUS / O TEMPO 12.10.2014

Não era para ser um jogo recheado de lances geniais e com vários gols. Era para ser uma partida em que o time que demonstrasse mais raça sairia com a vitória. Era preciso se sacrificar, lutar por cada espaço do campo e brigar por cada bola, sem pensar nas consequências. O Atlético entendeu bem isso. E se faltou técnica, sobrou garra. No ritmo 'maluco' de Luan e da vontade de Alex Silva, o Galo venceu o São Paulo, neste domingo, por 1 a 0, no Independência, e voltou ao G-4 do Brasileirão.

O lance que resultou no tento que recolocou o alvinegro no grupo dos quatro primeiros colocados do Nacional não foi um lance qualquer. Poucos poderiam imaginar que o jovem Alex Silva, que ainda peca em alguns aspectos, iria protagonizar uma jogada tão espetacular e desse um passe açucarado para Luan balançar as redes de Rogério Ceni.

Alex Silva fazia uma partida irregular, alternando bons e maus momentos. Mas quando pegou a bola aos 26 min do segundo tempo, fez valer o ingresso e a alegria de todos os torcedores presentes no Independência. Foi levando da esquerda para o meio, se afastando dos marcadores, e serviu o 'maluquinho'. Nas devidas proporções, foi uma jogada a la Tardelli, ídolo da Massa que está servindo a seleção brasileira.

Luan pode colocar 50% do gol na conta de Alex. O tento, aliás, serviu ainda para premiar todo o empenho do camisa 27, que é a cara do Galo. Com ele, não tem bola perdida. Parece até que se multiplica em campo a fim de colaborar de todas as formas.

Graças a esta dupla e ao sacrifício da maioria do time, o Atlético chegou aos 47 pontos, na quarta colocação. O resultado acabou sendo bom para o rival Cruzeiro, que segue na liderança, com sete pontos a mais que o tricolor. Mas nenhum alvinegro quer saber disso. O que eles querem mesmo é comemorar mais um triunfo do clube do coração, firme e forte na luta por vaga na próxima Libertadores.

O outro lado. Se Alex Silva, Luan, Victor e tantos outros alvinegros mostraram empenho máximo em campo, o mesmo não pode ser creditado a André, que se atrapalhava na frente, tirando a Massa do sério. Mas não foi capaz de tirar a alegria do rosto dos torcedores do Atlético ao fim do embate.