Serei lembrado como o melhor presidente do Nordeste, diz Aécio em PE

A fala do tucano foi uma resposta aos discursos feitos por Dilma Rousseff (PT), dizendo que os tucanos querem dividir o país, dando menos atenção ao Nordeste

iG Minas Gerais | Folhapress |

Foto:Orlando Brito/divulgação
11/10/2014- Recife- PE, Brasil-  Aécio Neves visita Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.
Foto:Orlando Brito/divulgação 11/10/2014- Recife- PE, Brasil- Aécio Neves visita Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.

No último ato do dia em território pernambucano, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) disse neste sábado (11) em Sirinhaém (PE) que, se eleito, será lembrado como "o melhor presidente do Nordeste".

"É claro que, se vencer as eleições, serei o presidente dos brasileiros. Mas serei lembrado especialmente por ter sido o melhor presidente do Nordeste brasileiro", afirmou diante de centenas de pessoas que ocuparam o centro do município pernambucano.

Sirinhaém foi a cidade do país que mais votou em Marina Silva (PSB) no primeiro turno: 74% dos votos. Agora, na esteira do apoio do PSB ao tucano e de um forte sentimento anti-PT, deverá transferir a maior parte desses votos a Aécio, que registrou apenas 3% no município, de 40 mil habitantes.

A fala do tucano foi uma resposta aos discursos feitos pela presidente e candidata Dilma Rousseff (PT), que em visitas à região nesta semana disse que os tucanos querem dividir o país, dando menos atenção ao Nordeste.

Em discurso repleto de menções ao ex-governador Eduardo Campos, morto no dia 13 de agosto em acidente aéreo, Aécio se disse alvo de mentiras e do "desespero" de Dilma. "Esta campanha está assustando nossos adversários. Basta ver quando a presidente aparece na televisão. A expressão é de desespero", afirmou.

Antes de ir a Sirinhaém, Aécio participou de atos no Recife e, após receber apoio oficial da família de Campos à sua candidatura, almoçou na casa da viúva Renata Campos. Durante o almoço, foram gravadas cenas para o programa eleitoral do tucano.

Reduto de Marina

Manifestações de apoio ao tucano começaram ainda no acesso à cidade, com carros, bandeiras e adesivos no acostamento da PE-60. Ao chegar a Sirinhaém, o candidato encontrou uma multidão com bandeiras e adesivos no peito. Havia gente nas ruas e nas varandas das casas simples.

O candidato e sua comitiva caminharam alguns metros e depois desfilaram em carro aberto até chegar ao palco montado no centro da cidade.

Algumas pessoas vestiam camisas amarelas com a frase "Não vamos desistir do Brasil", frase de Campos que foi alçada a mote da campanha do PSB. 

"Foi o partido de Marina que deu", disse Félix Nascimento, 61, funcionário da Prefeitura de Sirinhaém, comandada pelo PSD, que em Pernambuco apoia a candidatura tucana no segundo turno. "A gente gosta dele, das propostas dele", completou.

Canavieiros da região chegaram da zona rural em ônibus que, segundo eles, foram oferecidos pelo prefeito Franz Hacker (PSD).

"Vou votar nele [Aécio] se Deus quiser. Vamos ve se a situação da cana melhora. Dilma não melhorou", disse o agricultor Genecil Ferreira, 51, que chegou num ônibus com 50 pessoas.

A região tem devoção pelo ex-governador Miguel Arraes (1916-2005), avô de Eduardo Campos, responsável por criar programas estaduais de apoio aos canavieiros.

No município em que Marina Silva (PSB) teve a sua maior votação no país, o PT sofre rejeição por causa das demissões resultantes da proximidade do fim das obras da refinaria Abreu e Lima, em Suape.

Cerca de 30% da população economicamente ativa do município trabalha nas obras e atribui as demissões ao governo da presidente Dilma Rousseff.

Leia tudo sobre: Aécio NevesEleições 2014