Brasil perde e fica fora da final do Mundial de Vôlei

Seleção feminina foi derrotada pelos Estados Unidos por 3 sets a 0 na semifinal do torneio e adiou o sonho do título inédito

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

United States' Kimberly Hill, left, spikes the ball against Brazil's Danielle Lins, center, and teammate Thaisa Menezes during a semifinal volleyball match between United States and Brazil, at the women's Volleyball World Championships in Milan, Italy, Saturday, Oct. 11, 2014. (AP Photo/Felice Calabro')
AP
United States' Kimberly Hill, left, spikes the ball against Brazil's Danielle Lins, center, and teammate Thaisa Menezes during a semifinal volleyball match between United States and Brazil, at the women's Volleyball World Championships in Milan, Italy, Saturday, Oct. 11, 2014. (AP Photo/Felice Calabro')

O sonho brasileiro de conquistar seu primeiro título no Mundial Feminino de Vôlei foi adiado mais uma vez. Depois de realizar uma campanha perfeita até as semifinais, a seleção brasileira parou a um passo da decisão ao perder para os Estados Unidos por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 29/27 e 25/20, em 1 hora e 33 minutos, em Milão, na Itália, onde está sendo realizada a competição.

Assim, a seleção norte-americana está garantida na decisão, que será realizada neste domingo contra o vencedor da outra semifinal, que vai ser realizada ainda neste sábado entre a anfitriã Itália e a China. E a equipe derrotada será a adversária do Brasil na disputa do terceiro lugar.

Atual bicampeã olímpica, a seleção brasileira chegou ao Mundial como forte candidata ao título após ser campeão do Grand Prix. Mas ao contrário do que aconteceu nas duas edições anteriores do torneio, em 2006 e em 2010, o Brasil não conseguiu se classificar para a decisão - a equipe também disputou a final em 1994, sendo derrotada em todas elas.

Dessa vez, o fim do sonho do título mundial veio diante da seleção que perdeu as finais das conquistas olímpicas do Brasil em 2008 e 2012. Assim, foram as norte-americanas quem comemoraram a vitória e agora seguem com chances de faturar seu primeiro título mundial - acumulam dois vice-campeonatos.

O confronto entre as seleções de Brasil e Estados Unidos já havia acontecido nesta edição do Mundial, na segunda fase. Naquela oportunidade, as brasileiras triunfaram por 3 sets a 0, mas como já estavam classificadas, as duas equipes não utilizaram a força máxima.

Essa vitória, aliás, foi uma das 11 que o Brasil teve, até agora no Mundial. E essa campanha irrepreensível fez com que a equipe se classificasse de forma invicta para as semifinais. Agora, porém, a seleção brasileira perdeu para as norte-americanas e está fora da decisão.

O JOGO - Neste sábado, o técnico José Roberto Guimarães escalou Dani Lins, Sheilla, Fernanda Garay, Jaqueline, Fabiana e Thaísa como titulares, além da líbero Camila Brait. Já Tandara, Fabíola Natália e Gabi entraram em quadra durante a partida. Thaísa marcou 14 pontos para o Brasil, dois a mais do que Jaqueline. As norte-americanas Larson, Hill e Akinradewo foram as principais pontuadoras da partida, todas elas com 15 pontos.

O Brasil até fez os dois primeiros pontos do duelo, mas, com um jogo baseado na velocidade, as norte-americanas fizeram 8/6. Depois, os Estados Unidos deslancharam, liderados pela ótima atuação de Hill, e foram ao segundo tempo técnico vencendo por 16/10. Assim, com tranquilidade, fecharam o primeiro set em 25/18.

Apesar da derrota, o Brasil não se abateu e abriu 6/1 logo no começo do segundo set. As norte-americanas, porém, começaram a diminuir a desvantagem, também se aproveitando do nervosismo das jogadas brasileiras, que até foram ao segundo tempo técnico em vantagem, mas de apenas dois pontos - 16/14. Os Estados Unidos seguiram crescendo de produção, conseguiram a virada no placar e fecharam a parcial em 29/27 com um ataque de Larson.

No terceiro set, o Brasil voltou a cometer erros, mostrando que não estava em um dia inspirado, diante de um adversário que atuava de forma agressiva. Assim, com bastante volume de jogo, os Estados Unidos abriram 11/5. E a vantagem foi ampliada para sete pontos - 16/9 - na segunda parada técnica. As brasileiras até lutaram, mas não conseguiram evitar a derrota por 25/20, selada em um ataque de Larson, que classificou as norte-americanas para a decisão e adiou, mais uma vez, o sonhado título mundial do vôlei feminino brasileiro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave