Judô do Brasil fica sem medalha no último dia em Astana

Judoca Nádia Merli chegou a lutar por uma medalha, mas acabou sendo derrotada na disputa do bronze

iG Minas Gerais | Agência Estado |

O Brasil não teve sucesso no segundo e último dia do Grand Prix de Judô de Astana, ficando fora do pódio. No dia da volta de Leandro Guilheiro (81kg) aos tatames após mais de dois anos afastado por causa de lesões, apenas Nádia Merli (70kg) chegou a lutar por uma medalha, mas acabou sendo derrotada na disputa do bronze.

Guilheiro não competia desde a Olimpíada de Londres. O brasileiro até começou bem a sua participação em Astana e estreou com vitória sobre Shaxzod Sobirov, do Usbequistão. Depois, porém, foi eliminado ao perder para Alan Khubetsov, da Rússia.

Entre as pesos médio (70kg), Nádia Merli fez quatro lutas. Ela derrotou Aizhan Kadyrbekova, do Casaquistão, e a compatriota Maria Portela. Na semifinal, Nadia perdeu para Bernadette Graf, da Áustria. Depois, na disputa do bronze caiu para Laura Vargas Koch, da Alemanha.

Já Maria Portela entrou no tatame três vezes. Ela começou a sua participação com vitória sobre Valentina Maltseva, da Rússia, mas depois perdeu para Nádia. Na repescagem, a derrota foi para Megan Fletcher, da Grã Bretanha.

Mariana Silva (67kg) ficou na sétima colocação, após lutar três vezes: a brasileira estreou com vitória sobre Rotem Shor, de Israel. No segundo combate, foi Kathrin Unterwurzacher, da Áustria, quem triunfou. Na repescagem, Mariana perdeu para Martyna Trajdos, da Alemanha. Katherine Campos (63kg) perdeu na sua estreia para Marian Urdabayeva, do Casaquistão.

Assim, o Brasil terminou a sua participação no Grand Prix de Astana com as duas medalhas conquistadas na sexta-feira. Nathália Brigida (48kg) faturou a prata e Eleudis Valentim (52kg) levou o bronze.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave