Zanetti leva prata nas argolas e Diego é 3º no Mundial de Ginástica

Resultado deste sábado encerrou a hegemonia de Zanetti nas argolas, pois o brasileiro era o atual campeão olímpico e mundial

iG Minas Gerais | Da Redação |

Ao lado do técnico Marcos Goto, Zanetti exibe medalha de prata
Confederação Brasileira de Ginástica/Divulgação
Ao lado do técnico Marcos Goto, Zanetti exibe medalha de prata

O Brasil teve um dia histórico no Mundial de Ginástica Artística que está sendo realizado em Nanning, na China. Neste sábado (11), os competidores do país subiram duas vezes ao pódio, com a segunda colocação de Arthur Zanetti nas argolas e o terceiro lugar de Diego Hypolito no solo.

O resultado deste sábado encerrou a hegemonia de Zanetti nas argolas, pois o brasileiro era o atual campeão olímpico e mundial. Dessa vez, porém, o brasileiro precisou se contentar com a medalha de prata, repetindo o seu resultado do Mundial de 2011.

Zanetti somou 15,733 pontos na sua apresentação. O brasileiro acabou sendo batido pelo chinês Yang Liu, que levou a medalha de ouro nas argolas com 15,933. Hao You, também da China, e Denis Abliazin, da Rússia, ambos com 15,700 pontos, dividiram a terceira colocação.

"Eu sempre espero o melhor resultado, que é o ouro, mas eu sei que em competição tudo por acontecer. É difícil, o chinês é um bom atleta e competiu em casa, o que aumenta ainda mais a dificuldade. Mas foi importante a medalha e agora é treinar para fazer as demais competições que virão pela frente", disse Zanetti, que já pensa em como fazer para reconquistar a hegemonia mundial nas argolas.

"Tenho uma série com o elemento Zanetti, com nota de partida de 6.9, mas estamos analisando... Talvez mudar a saída... Ainda está no pensamento. Voltando do Mundial é começar a colocar isso em prática para que no ano que vem a gente possa estar bem preparado para fazer boa pontuação", completou.

Já no solo, Diego Hypolito, que inicialmente iria ao Mundial apenas como reserva do Brasil, ficou na terceira colocação ao conseguir 15,700 pontos na sua apresentação. O brasileiro ficou atrás apenas do russo Denis Abliazin, medalhista de ouro com 15 750 pontos, e do japonês Kenzo Shirai, que assegurou o segundo lugar com 15,733.

A medalha conquistada neste sábado foi a sexta da carreira de Diego Hypolito, de 28 anos, em Mundiais. Anteriormente, o brasileiro foi campeão no solo em 2005 e 2007, prata em 2006 e bronze em 2011. Após o novo feito, o brasileiro destacou que esse novo bronze teve sabor especial.

"Eu estou muito satisfeito. Esse é o dia mais feliz da minha vida em função de eu não imaginar que estaria em uma final desse Mundial, porque eu era reserva até duas horas antes da competição. Então tenho uma gratidão sem tamanho por todas as pessoas que acreditaram em mim. Essa medalha vale mais do que uma de ouro", comemorou.

Antes das duas medalhas deste sábado, o Brasil já havia conquistado um resultado bastante relevante neste Mundial ao ficar na sexta colocação na disputa masculina por equipes. "Ficamos muito felizes pelo resultado da equipe e isso acaba motivando um pouco mais para no ano que vem, para brigar para repetir a colocação no Mundial e, se der, em 2016, na Olimpíada, estar entre os melhores do mundo", disse Zanetti.

O Brasil volta competir neste domingo (12) em Nanning, no último dia do Mundial de Ginástica Artística. O país será representado por Sergio Sasaki, que disputará a final do salto.

Outras finais 

Sem a presença de brasileiros, foram realizadas neste sábado outras três finais no Mundial. O húngaro Krisztián Berki faturou o seu terceiro título no cavalo com alças, a norte-coreana Hong Un-Jong foi campeã no salto e a chinesa Yao Jinnan levou o ouro nas barras assimétricas.

Leia tudo sobre: Mundial de Ginástica ArtísticaargolasoloZanettiHipólito