Praia da Estação volta a ocupar praça da capital

Movimento de banhistas está marcado para a tarde de hoje e terá campanhas para arrecadar doações

iG Minas Gerais | BERNARDO ALMEIDA |

Desde 2010, movimento Praia da Estação reúne banhistas no centro
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Desde 2010, movimento Praia da Estação reúne banhistas no centro

Organizada desde 2010, a Praia da Estação voltará a ser realizada a partir das 12h de hoje. O movimento, que reúne pessoas em trajes de banho para aproveitar as fontes de água da praça da Estação, no centro, já tem uma página de evento criada no Facebook e, até a noite de ontem, mais de 3.000 pessoas já haviam confirmado presença.

Além da tradição de ser uma iniciativa para incentivar a população da capital a ocupar os espaços públicos da cidade, duas campanhas de arrecadação estão sendo organizadas para mobilizar quem comparecer ao local.

Em conversas pelo Facebook, os participantes decidiram arrecadar água e alimentos para duas aldeias indígenas da tribo Maxakali, como explica uma das integrantes do Comitê Mineiro de Apoio às Causas Indígenas, a professora de sociologia Avelin Rosana Rolima. “Há essa tradição de usar caminhões-pipa, mas eles estavam com a consciência pesada pelo gasto de água em uma época com inúmeros casos de falta d’água no país. Aí sugeri a eles essa contrapartida”, contou.

De acordo com ela, são cerca de 1.500 índios das aldeias de Pradinhos, na Bahia, e Água Boa, no Vale do Mucuri. Os locais sofrem desde o ano passado com contaminação de água. Oito crianças já morreram desde então, cinco somente em 2014, vítimas de diarreia, agravada por desnutrição.

Avelin começou a campanha há quatro meses, e já foram coletados 500 litros de água, além de 300 kg de alimentos, que serão transportados para as aldeias amanhã.

Uma das criadoras do evento nas redes sociais, a jornalista Luísa Loes, 24, disse que o evento não possui organização central. “É uma mobilização popular, sem dono e, só no local, consultando os participantes, saberemos, por exemplo, se manteremos o caminhão-pipa”.

A outra campanha em curso será a arrecadação de brinquedos, roupas e alimentos para serem levados para ocupações urbanas da cidade.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave