Me perdoem

iG Minas Gerais | Paulo Bressane |

O presidente da Band Minas, José Saad Duailibi, com o senador eleito Antônio Anastasia
Bárbara Dutra/Divulgação
O presidente da Band Minas, José Saad Duailibi, com o senador eleito Antônio Anastasia

As duas colunas em que falei sobre nossa presidente provocaram alguns e-mails demonstrando uma raiva sem sentido: “Perdi 5 minutos lendo o lixo que você publica... Bom que ninguém lê essa merda... Nunca mais leio esse monte de bosta que vc vomita!!

De intelectual vc só tem pose”. Outros demonstram respeito, porém com uma grave infecção ocasionada pelo marketing da mentira petista: “...Os programas sociais do PSDB nunca existiram. Não se falava desses programas. Eram programas que ninguém via... O Sr. deve ser um tucano. Entendo porque ataca o PT, mas só para lembrar, FHC deixou o Governo com 23% de aprovação e Lula com 83%... Sinceramente, não dá para comparar e o povo não é mais bobo, não se deixa mais enganar”. Só a título de curiosidade, a aprovação de Adolf Hitler nos anos 30 foi ainda maior que a de Lula em 2010. Por aí se vê como o povo pode ser manipulado.

Soube que em rodas de conversa, já fui definido como um reacionário imbecil. Vamos à Wikipédia: “O termo reacionário é associado aos indivíduos que defendem uma manutenção do ‘status quo’ político e societal quando propostas de mudança ou tentativas de revoluções são encetadas. É atualmente utilizado pelos militantes de esquerda para designar aquele que se opõe às mudanças societais por eles preconizadas...” Que me perdoem alguns leitores, mas não consigo permanecer calado frente ao desmanche do país em prol de um partido que luta pelo poder de forma criminosa. Os dirigentes petistas são expertos, inescrupulosos e não sentem remorso em enganar as pessoas de boa índole que votam em seus candidatos achando que assim estarão contribuindo para a construção de um país melhor.

O PT é mestre em tergiversar os fatos, joga sujo, interpreta os números a seu favor. Um amigo me enviou um texto escrito pelo Arcebispo Dom Aloísio Oppermann. Cito um pequeno trecho: “...o socialismo carrega consigo uma mancha execrável. Não é capaz de respeitar o que é inerente ao ser humano, que é a sua liberdade. Como não conseguirá jamais se estabelecer com a concordância dos cidadãos, precisa se impor à força... Esse regime é o mais catastrófico da história, tendo assassinado mais de 80 milhões de rebeldes. Tornou-se uma mancha na história da humanidade... No Brasil, alegremente estamos correndo para os braços das ditaduras. Sem pejo nenhum, e sem falsete no rosto dos nossos dirigentes, temos relações diplomáticas preferenciais com nações onde as liberdades individuais são uma quimera...”. Perfeito.

ENTRE A GENTE

A Precon Material de Construção conquistou mais uma vez o Prêmio da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção. A homenagem foi feita com base nos resultados da pesquisa concluída pelo Instituto de Pesquisas da Universidade Anamaco.

O clube de negócios World Trade Center promoveu no Automóvel Clube um almoço palestra para empresários. Na ocasião o economista-chefe do Banco Santander, Maurício Molan, e o diretor financeiro e de Relações com Investidores da Localiza Rent a Car, Roberto Mendes, promoveram uma troca de experiências úteis na análise de perspectivas de negócio e tomadas de decisão diante deste cenário de baixo crescimento econômico.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave