Fábio Gomes ganha ouro na vara e fica perto do Mundial

Atleta emplacou salto de 5,71m e bateu o recorde do campeonato, superando em um centímetro a marca que Augusto obteve em 2013

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Wagner Carmo/CBAt
undefined

Desde a lesão que o tirou do Mundial do ano passado, Fábio Gomes da Silva deixou de ser protagonista do salto com vara brasileiro para virar coadjuvante de Thiago Braz e Augusto Dutra. Nesta sexta, ele mostrou que está mais do que vivo. No Troféu Brasil, em São Paulo, no Ibirapuera, conquistou a medalha de ouro com 5,71m e bateu o recorde do campeonato, superando em um centímetro a marca que Augusto obteve em 2013.

"Colocamos 5,71m (como meta) porque era o recorde do Troféu. Fui bem, depois do ano passado, em que rompi o tendão de Aquiles. Este ano foi mais um processo de adaptação, depois da cirurgia, e eu consegui passar bem. Minha melhor marca até agora eram os 5 50m do GP de Belém, em agosto", comentou Fábio.

Com o salto desta sexta, ele foi ao 13.º lugar do ranking mundial, atrás de Thiago (5,73m), mas à frente de Augusto (5 70m). Mais do que isso, Fábio botou pressão nos colegas de clube na BM&F Bovespa, porque o Troféu Brasil já conta como tomada de índice para o Mundial do ano que vem - os índices, porém, ainda não foram estipulados, mas no salto com vara deve ser inferior a 5,70m.

RECORDE - Outro resultado importante no Troféu Brasil nesta sexta-feira veio com Darlan Romani, que voltou a bater o recorde brasileiro no arremesso de peso, desta vez com 20,84 metros. "Estou feliz da vida", disse o atleta, também da BM&F, que melhorou em 36 centímetros seu antigo recorde.

"Como eu consegui a marca no primeiro lançamento, a cabeça voou um pouco. Mas estou mesmo muito feliz. Agora eu vou com gás total e o objetivo continua sendo melhorar meu resultado", disse o atleta, que também fica perto do Mundial. Além disso, entrou no top20 do ranking mundial (exatamente no 20.º lugar), o que deve lhe valer Bolsa Pódio no ano que vem.

OUTRAS PROVAS - No salto triplo, Jonathan Henrique Silva, da Orcampi, ficou com a medalha de ouro graças a um salto de 16 53m. Líder do ranking nacional, ele ficou a 41cm do seu melhor resultado no ano. "Concluí o ano na casa dos 90% de aproveitamento. Só ficou faltando sair um resultado expressivo, acima dos 17 metros", disse o campeão. O pódio ainda teve Jean Cassimiro Rosa (Rezende-RJ) e Jadel Gregorio (Pinheiros), que fez, com 16,42m, o seu melhor salto no ano.

No feminino, Keila Costa (BM&F) confirmou o favoritismo e ganhou com 6,63m, acompanhada no pódio por Jessica Carolina Alves (ASA/São Bernardo) e a garota Gabriele Sousa dos Santos, de apenas 19 anos, de Resende.

Nos 400m, Anderson Henriques, líder do ranking nacional, não competiu. A vitória acabou ficando com Hugo Balduino de Sousa (BM&F), número 2 do País, com 45s40. A prova teve quatro atletas na casa de 45 segundos: Hederson Estefani, Wagner Cardoso e Peterson dos Santos. Lutimar Abreu Paes (Bm&F) levou a melhor nos 1.500m, com Thiago André repetindo o quarto lugar do Mundial Juvenil.

Entre as mulheres, mais uma vitória para a veterana Geisa Coutinho, de 34 anos, que correu em 51s44, sua melhor marca do ano. "Tento mostrar que a idade não interfere em nada. Estou velha? Estou, mas estou correndo e isso, para mim, é muito importante. Enquanto eu tiver esse pensamento, até 2016 estou tranquila. Quero correr no Rio, ir para a final olímpica e encerrar bem a carreira", disse Geisa, que assumiu o 37.º lugar do ranking mundial.

Bronze nos 400m, Jessica Gonzaga dos Santos (Pinheiros) ganhou os 800m com 2min03s98, seguida de Juliana Paula Gomes dos Santos (BM&F), esposa de Marilson. A equipe de Resende fez a campeã dos 100m com barreira, Fabiana dos Santos Moraes (13s08), enquanto Tamara Alexandrino (BM&F) teve apenas 17 pontos de vantagem sobre Vanessa Chefer Spinola (Pinheiros) para vencer o heptatlo, com 5.962 pontos. Sabine Leticia Heitling, da UNISC, venceu mais uma vez os 3.000m com obstáculos.

Leia tudo sobre: fabio gomessalto com varatrofeu brasil