Milhares de fotos de adolescentes nus podem ter sido vazadas

Cerca de 200 mil fotos em que usuários aparecem nus foram divulgadas; vazamento é muito maior em números que os executados por meio de falhas no serviço iCloud, da Apple

iG Minas Gerais |

undefined

Por meio de uma invasão de um aplicativo não-oficial do Snapchat, serviço de troca de fotos que desaparecem depois de um tempo, hackers acessaram e divulgaram no fórum virtual 4Chan de até 200 mil fotos em que usuários aparecem nus.

Como metade dos usuários do Snapchat são adolescentes entre 13 e 17 anos, acredita-se que grande parte dessas fotos, trocadas privadamente e devassadas pelos cibercriminosos, podem ser de menores de idade. Não se sabe quantas são as vítimas, tampouco sua origem ou outros detalhes. A desenvolvedora do Snapchat afirmou que não houve invasão de seus servidores, mas admitiu ter conhecimento do vazamento.

O vazamento é muito maior em números que os executados por meio de falhas no serviço iCloud, da Apple, em que celebridades tiveram fotografias pessoais suas divulgadas, também em sites como o 4Chan.

O app não-oficial do Snapchat, chamado Snapsave e disponível só para a plataforma Android, estava sendo usado para gravar toda foto e vídeo transmitidos por anos pelas vítimas, segundo uma reportagem do site "Business Insider", que cita uma reportagem de um blog norueguês e uma fonte que não se identificou.

Um acervo de 13 Gbytes de material proibido teria sido acessado. Um arquivo do protocolo torrent que conteria as imagens e que foi disponibilizado por sites tem cerca de 600 Mbytes.

O Snapsave sequer é distribuído pela loja Play, do Google, mas não é o único aplicativo que permite o salvamento de conteúdo trocado por meio do Snapchat, cuja ideia é justamente permitir que o usuário delimite um período antes do qual foto ou vídeo se apaga sozinho.

Usuários do 4Chan estão compilando uma base de fotos buscável por meio da qual outros internautas podem navegar pelo conteúdo vazado, e estão se referindo ao ocorrido como "The Snappening", em referência ao "Fappening" que tinha as fotos de celebridades.

FOLHAPRESS

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave