19% dos adolescentes trocam imagens sexuais pelo celular

Hábito faz sucesso entre meninas e meninos, apesar dos riscos de bullying e de consequências fatais; 38% afirmaram ter recebido imagens assim

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

“Moto E” vai  ter também  proteção contra riscos e respingos de água
Motorola/Divulgação
“Moto E” vai ter também proteção contra riscos e respingos de água

Um estudo da Universidade de Utah, publicada nesta semana, aponta que 19,1% dos 1.130 estudantes do ensino médio entrevistados admitiram ter enviado fotografias em que estavam nus. Além disso, 38% disseram ter recebido imagens assim. Entre estes últimos, uma pessoa em cada cinco afirmou ter reenviado a foto para um terceiro.

Entre as meninas, 83% disseram ter enviado fotos assim aos namorados; já entre eles, somente 53% dos rapazes fizeram o mesmo com as companheiras.

Segundo o professor de psicologia Don Strassberg, da Universidade citada, os resultados mostram poucas mudanças em comparação com um estudo feito no ano passado. Para ele, o "sexting" está longe de ser uma prática isolada. Ademais, ele afirmou que a possibilidade de transmitir uma foto sexual pode chegar a ser problemática, principalmente para as mulheres.

"Uma vez que a foto foi enviada, o remetente não tem controle sobre ela", lembrou Strassberg. Entre os riscos, o psicólogo citou desde constrangimento e humilhação até, em alguns casos, chantagem para encobrir imagens pedófilas, ou pornográficas, assédio sexual e o chamado "cyberbullying".

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave