Africano deu endereço falso no Paraná ao dar entrada em pronto-socorro

Antes de ser transferido para o Rio, Souleymane Bah, de 47 anos, estava internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade paranaense, onde a suspeita da doença foi apontada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O africano com suspeita de ebola que está internado no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, no Rio de Janeiro, deu endereço falso às autoridades de Cascavel (a 498 km de Curitiba), informou nesta sexta-feira (10) a prefeitura local.

Antes de ser transferido para o Rio, Souleymane Bah, de 47 anos, estava internado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade paranaense, onde a suspeita da doença foi apontada na noite de quarta-feira (8). Lá, ele ficou isolado e, por precaução, a unidade de saúde foi interditada -cerca de 30 pessoas não podem sair do local.

De acordo com o prefeito Edgar Bueno (PDT), equipes da Secretaria de Saúde foram ao local que seria o endereço de Souleymane Bah, 47, em Cascavel, e constataram que ele não mora lá.

Não se sabe quando ele chegou a Cascavel, mas na UPA 2, no bairro Brasília, Bah chegou por volta das 9h desta quinta-feira (9).

Segundo Bueno, Bah entrou no Brasil pela Argentina e pediu refúgio à PF (Polícia Federal) em Dionísio Cerqueira, município catarinense próximo à fronteira argentina e a cerca de 190 km de Cascavel. A data do pedido é 23 de setembro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave