Neymar provoca Messi: 'Que faça 3, mas o Brasil vença'

Atacante enaltece a amizade com o seu companheiro do Barcelona e torce para que o craque argentino não esteja inspirado no Superclássico das Américas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Neymar se sente honrado por jogar ao lado de Messi no Barça
Rafael Ribeiro / CBF
Neymar se sente honrado por jogar ao lado de Messi no Barça

Todos os cartazes promocionais do Superclássico das Américas entre Brasil e Argentina espalhados por Pequim apresentam o jogo deste sábado, na China, como o duelo entre Neymar e Messi. Será a primeira vez que ambos vão se enfrentar desde a transferência do brasileiro para o Barcelona, no ano passado. E Neymar já disse para o craque argentino que ele pode até marcar três gols na partida no Ninho do Pássaro, desde que o Brasil saia vitorioso.

"Pela amizade que a gente tem, a gente brinca falando que um vai ganhar do outro. Falei para ele: 'pode fazer dois, três gols, mas que o Brasil vença'", disse Neymar nesta sexta-feira, em Pequim. Na última vez que enfrentou a seleção brasileira, em junho de 2012, em amistoso nos Estados Unidos, Messi marcou justamente três gols e a Argentina venceu por 4 a 3.

Neymar não poupou elogios a Messi e admitiu que nem mesmo ele, que atua ao lado do argentino no Barcelona, tem a receita de como pará-lo. "Tem de torcer para ele não estar em um dia bom e não tocar na bola. Acho que é a única maneira de marcar o Messi. Falei para os meus companheiros que tem de tomar cuidado, estar sempre em alerta e não deixar ele pensar muito", revelou.

Apesar da reverência ao argentino, o atacante está confiante para a partida desta sábado. "Jogar ao lado do Messi é uma grande honra. Para mim é o melhor do mundo hoje, um craque. Jogar contra ele não é muito agradável, mas é Brasil e Argentina são duas grandes seleções, com grandes jogadores, e espero levar a melhor nesse duelo."

Neymar também vai enfrentar neste sábado Gerardo Martino, seu ex-treinador no Barcelona. Mesmo sabendo que o argentino o conhece bem, o atacante acha que pode surpreendê-lo. "É um grande treinador, tive oportunidade de trabalhar com ele no Barcelona. Infelizmente não foi o nosso melhor ano, mas é uma grande pessoa, um grande treinador. Espero que eu possa surpreendê-lo."