Música popular mineira contemporânea

Lançamento do CD “Elas de Minas”, amanhã, revela identidade musical do Estado por meio de vozes femininas

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Marina Machado interpreta a música
Pedro David
Marina Machado interpreta a música "Rosa" na noite além de assinar a direção cênica do espetáculo

Para demonstrar uma das facetas singulares da música popular atualmente produzida em Minas Gerais, a produtora musical Lailah Gouvêa criou o Elas de Minas, um projeto que, por meio de edital público, escolheu intérpretes e compositoras do sexo feminino, residentes ou naturais de Minas Gerais, para a gravação de um CD, que será lançado amanhã, às 20h, no Teatro Bradesco. “Eu acredito que estamos em um momento muito especial para a música autoral. Isso é uma acontecimento regional, como já aconteceu em tantos outros lugares do Brasil. Minha intenção foi de registrar e dar visibilidade para artistas que dão vida a esta identidade”, conta a produtora.

Na ocasião, as cantoras entoarão músicas escritas pelas compositoras selecionadas, entre as quais estão também algumas assinadas pelas intérpretes. “Quando se junta em um coletivo, reunimos força. Assim, o potencial de criar algo grande aumenta”, diz Lailah.

Produzido por Gerald Seligman e Maurício Ribeiro, que também participaram da comissão que escolheu as artistas (veja os nomes das cantoras abaixo), o álbum sintetiza o trabalho que vem sendo feito há um ano pelo grupo.

Embora o projeto tenha um foco preciso, a diversidade entre as artistas torna-o ainda mais relevante, como conta uma das selecionadas. “Todo o território de Minas Gerais foi considerado pelo edital e, assim, possibilitou uma frutífera troca de experiências entre todas as artistas de vários lugares”, conta Irene Bertachini.

Essa pluralidade dentro de um mesmo estilo, denominado por Lailah como “música popular contemporânea mineira”, é facilmente percebida nas 12 faixas que fazem parte do repertório da apresentação de hoje.

“É muito lindo observar as perspectivas vocais que cada música ganha com olhares diferentes”, metaforiza Bertachini, que completa: “Há canções mais pops, outras que seguem mais o cancioneiro nacional, e de temáticas diferentes. Essa união é muito representativa e dá oportunidade de o público conhecer variantes de um mesmo estilo”.

Roteiro. Para a apresentação que marca o lançamento do CD, a direção cênica ficou por conta da também selecionada Marina Machado. “São muitas pessoas no palco, entrando e saindo. Por isso, pensei em um roteiro para poder guiar a todos e dar uma dinâmica para a apresentação”, afirma.

Durante o espetáculo, duplas e trios revezam-se no palco, com a reunião de todas ao final.

Marina Machado é a artista do grupo cuja carreira tem mais projeção. Mesmo assim, resolveu inscrever-se no projeto por acreditar na potência da música popular feminina e acabou surpreendendo-se. “Conheci o trabalho de várias cantoras que não tinha contato”, afirma Marina.

Ironicamente, ela canta a música “Rosa”, assinada por Érika Machado, uma velha amiga e com quem contabiliza inúmeras parcerias. “Foi engraçado quando soube da escolha, mas é sempre muito bom cantar músicas dela. Temos uma sintonia forte, que transparece no palco”, afirma a cantora.

Até lá, seguem divulgando o trabalho por shows ainda a serem marcados. Agora, a próxima etapa é levar o show para fora do Brasil. Para isso, afirma Lailah, é importante ter recursos financeiros e contatos. “Além do inegável talento, a presença de Gerald Seligman (que participou da produção de álbuns de Caetano Veloso, Gal Cota e João Gilberto, entre outros) ajuda a abrir portas”, diz a idealizadora. Serviço. Lançamento do CD “Elas de Minas”, amanhã, às 20h, no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave