Com a mão na massa

iG Minas Gerais | Lygia Calil |

JOAO GODINHO / O TEMPO
undefined

Levar a criança para a cozinha pode ser uma ótima estratégia para que ela se interesse mais pela comida e aceite alimentos saudáveis com mais facilidade. A artista plástica e chef Agnes Farkasvolgyi ministra aulas para pequenos mestres cucas a partir dos dois anos de idade, no colégio Colibri, no Belvedere, em Belo Horizonte.

Um prato que em geral encanta as crianças foi apelidado de Horta por Agnes. Trata-se de uma base de pão preto que, esfarelado, recebe na superfície legumes que servem de elementos dentro de uma história criada por ela. “Na fantasia, um brócolis se transforma em uma árvore, e um pedacinho de cenoura vira um bichinho que vai pousar naquela árvore. As crianças ficam muito mais abertas com essa dinâmica. Elas perdem o medo e o preconceito porque se sentem à vontade, metem a mão na comida, brincam e criam uma outra relação”, avalia a chef.

Com crianças já maiores, Agnes procura entrar no universo de personagens que elas gostam. “Vou aprendendo com elas. A febre atual são as Monster High. Fico quebrando a cabeça para inventar coisas que tenham a ver com esse enredo, como um ‘suco sanguinolento’ que estou testando. Elas adoram esse tipo de coisa”, afirma.

Neste domingo, Dia das Crianças, ela comanda uma oficina de culinária gratuita, no Projeto Saci, no Museu das Minas e do Metal, integrante do Circuito Cultural Praça da Liberdade. Voltada a crianças a partir dos seis anos, a aula tem como tema um piquenique e acontece das 15h às 17h.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave