Galo não consegue marcar e fica no 0 diante do Fluminense no Maracanã

Com o resultado em jogo apático, o time alvinegro fica de fora do G-4, ultrapassado por Grêmio e Corinthians

iG Minas Gerais | THIAGO PRATA |

09/10/2014 10:34:11
Fluminense x Atlético-MG 09-10-14
Conca...
Crédito: Paulo Sergio/ Photocamera
09/10/2014 10:34:11 Fluminense x Atlético-MG 09-10-14 Conca... Crédito: Paulo Sergio/ Photocamera

Foi-se o tempo em que obter um empate como visitante era um bom resultado. Por conta do 0 a 0 deste noite, diante do Fluminense, no Maracanã, o Atlético terminou a 27ª rodada do Campeonato Brasileiro fora do G-4.

O time alvinegro, que iniciou a jornada na quarta posição, já havia sido ultrapassado por Grêmio e Corinthians na quarta-feira. No entanto, se vencesse a partida desta quinta, retomaria o lugar. Só que a falta de criatividade e as falhas nas finalizações foram determinantes para a equipe terminar a rodada na sexta colocação.

Com 44 pontos, o Galo terá uma nova chance de voltar a ocupar o G-4 no domingo, quando receberá o São Paulo, às 16h, na Arena Independência.

O jogo. O primeiro tempo não foi nem de longe aquilo que a torcida alvinegra esperava de sua equipe. Defensivamente, o time se mostrou irregular, perdendo na velocidade para Conca e Wagner, e levando uma bola na trave, após a tentativa de Fabrício. Ao menos, os comandados de Levir Culpi não sofreram gol, muito em função da incompetência do tricolor nas finalizações.

Em termos ofensivos, o Galo também não estava bem. Nas poucas vezes em que chegou ao ataque, na etapa inicial, o alvinegro não teve êxito. Em uma delas, Guilherme deveria ter chutado cruzado, mas optou por dar um passe, facilitando o trabalho da defesa do Fluminense, que fez o corte e saiu jogando.

O Atlético melhorou no segundo tempo. Mais atento na defesa, o time mineiro dificultou a vida dos avantes tricolores. O jovem zagueiro Jemerson e Edcarlos estavam soberanos, vencendo quase todas as disputas com os homens de frente da equipe carioca.

No ataque, Carlos e Jô arriscavam de longe, em vão. Mas quando não eram as falhas nas finalizações, era a arbitragem quem atrapalhava o Galo. Como na ocasião em que Carlos ficou cara a cara com Cavalieri, que cometeu uma obstrução fora da área e a arbitragem se omitiu e não assinalou falta.

Nem mesmo o entusiasmo de Cesinha, o estreante da noite, ajudou. O avante velocista entrou no lugar de Luan. Porém, assim como toda a equipe, não conseguiu fazer o suficiente para tirar o zero do placar.

Leia tudo sobre: atleticogalofluminenseempatefutebol