Lotus usará motores Mercedes a partir de 2015 na F1

Equipe inglesa vai romper a parceria com a Renault e fará um contrato de longo prazo com a escuderia alemã

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Divulgação / Lotus
undefined

A Lotus anunciou nesta quinta-feira o fim de um longa parceria com a Renault. A equipe de Enstone deixará de utilizar os motores da fabricante ao término da atual temporada com a decisão de usar os propulsores da Mercedes a partir do campeonato de 2015. O tempo de contrato não foi revelado, com as partes confirmando apenas que ele foi assinado por "longo prazo".

A decisão assegura que a Mercedes continuará tendo os seus motores utilizados por quatro equipes na próxima temporada da Fórmula 1, com a Lotus "substituindo" a McLaren, que passará a trabalhar em parceria com a Honda - as outras são a própria Mercedes, a Williams e a Force India.

Além disso, o novo acordo fará com que a Lotus passe a usar o combustível da Petronas, que substituirá a Total. As caixas de câmbio, no entanto, continuarão sendo desenvolvidas pela própria Lotus em Enstone.

"Temos a intenção de voltar para o topo do pelotão com os objetivos de vencer corridas e sermos fortes candidatos ao título mais uma vez, e vemos esse novo acordo como um passo rumo a essa meta”, declarou Matthew Carter, diretor executivo da Lotus. "Gostaríamos de agradecer à Renault, que esteve intimamente associada ao time na história e pelo sucesso que tivemos juntas”, acrescentou.

A Lotus não ganha uma prova desde a abertura da temporada 2013, o GP da Austrália, que foi vencido pelo finlandês Kimi Raikkonen. Com problemas, a equipe faz uma temporada decepcionante, com apenas oito pontos somados, todos eles pelo francês Romain Grosjean, em 15 provas. Assim, a equipe está apenas na oitava colocação no Mundial de Construtores.

Leia tudo sobre: lotusrenaultmercedesformula 12015