Oliveira deixa lamentação de lado: 'Temos que pensar para frente'

Treinador do Cruzeiro, no entanto, voltou a criticar a realização de jogos do Nacional no mesmo período que partidas da seleção brasileira

iG Minas Gerais | GABRIELA PEDROSO e BRUNO TRINDADE |

Nada de amargar o resultado ruim. A hora é de pensar adiante e seguir em busca do objetivo final. Assim, o técnico do Cruzeiro, Marcelo Oliveira, respondeu à derrota para o Corinthians, nessa quarta-feira, no Mineirão, por 1 a 0, pela 27ª rodada do Brasileirão. Para o treinador celeste, o tropeço em casa não era o resultado esperado, mas ele reconhece que se manter na ponta do Nacional não é uma tarefa nada fácil. "A gente trabalha com perspectiva de vitória, que gera confiança, soma pontos, não podemos ficar remoendo. Qualquer resultado poderia ser normal, temos que pensar para frente. Da mesma forma que dizia quando tinha nove pontos, temos condição de seguir, e temos que observar a rodada", destacou o técnico do Cruzeiro. Na derrota para o Corinthians, a Raposa sentiu bastante a ausência do meia Everton Ribeiro, na seleção, e do meia-atacante Ricardo Goulart, lesionado, responsáveis pelo setor de criação celeste. O técnico Marcelo Oliveira não reclamou da falta dos dois jogadores, mas criticou o calendário do futebol brasileiro. Na visão do treinador, em jogos da seleção, o campeonato nacional deveria ser paralisado. "A gente não pode lamentar com relação a outras equipes. Ano passado não tivemos jogadores convocados e outros times tiveram. Esperamos que isso possa mudar. Como se faz no mundo todo, que pare o campeonato quando a seleção for jogar, porque você quebra o entrosamento, embora tenhamos elenco de boa qualidade. Achei que nesse final de jogo a gente se desorganizou um pouquinho", explicou. O treinador reconheceu, por outro lado, o esforço do time em buscar o resultado positivo, mas admitiu a dificuldade em superar a marcação rival. Marcelo Oliveira lamentou a falta de uma jogada individual, que pudesse surpreender o adversário. "O caminho é longo e difícil. Em cada rodada, tem resultados que podem surpreender. O Corinthians é um time bom, o Fábio não teve tanto trabalho, hoje (quarta) criamos mais ansiedade do que outros momentos. Geralmente, o Cruzeiro envolve mais os adversários. Sustentar a liderança não é fácil, exige trabalho e dedicação", completou.

Leia tudo sobre: cruzeiromarcelo oliveiraderrotacorinthiansbrasileirocalendário