Greve dos metroviários entra no terceiro dia no Recife

Os metroviários pedem mais segurança e contratação de mais assistentes de segurança, que foram aprovados em concurso realizado este ano

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A greve dos funcionários do metrô entra nesta quinta-feira no terceiro dia no Recife. A categoria decidiu manter a paralisação dos trens por tempo indeterminado, em assembleia realizada na noite de quarta-feira (8).

Antes, a categoria participou de uma reunião à tarde com a CBTU, no Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, mas não conseguiu chegar a um acordo.

Segundo o sindicato dos metroviários, a proposta do TRT para a categoria foi para os metroviários prestarem serviço nos horários de picos, exceto em jogos de futebol. Também foi feita a proposta de reduzir a multa de R$ 800 mil para R$ 50 mil/dia.

Os metroviários pedem mais segurança e contratação de mais assistentes de segurança, que foram aprovados em concurso realizado este ano.

O sindicato reclama que ladrões armados praticam roubos dentro e fora das estações. Além disso, eles pedem a retirada dos caixas eletrônicos instalados na estações porque atraem quadrilhas fortemente armadas.

"É importante alertar para o fato de que essa greve não tem nenhuma aspecto salarial nem econômico na pauta. Estamos paralisando [os serviços] exclusivamente por segurança", disse Diogo Morais, Presidente do Sindicato.

Os metroviários também pedem que sejam firmados convênios com as polícias militares e federais, reforço em dias de jogos de futebol e garantia de dupla de seguranças nas atividades feitas pelos funcionários ao longo dos trilhos.

Leia tudo sobre: grevemetroviáriosRecifeparalisaçãosegurançareajuste salarialBrasil