Palmeiras se dá bem, respira e afunda o Botafogo na lanterna

Com duas vitórias seguidas, o time paulista saiu da zona da degola e subiu, pelo menos de forma provisória, para o 12º lugar

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

No duelo de dois grandes clubes desesperados, o Palmeiras deu um importante passo para fugir do rebaixamento nesta quarta-feira. Mesmo atuando fora de casa, no Maracanã, a equipe paulista contou com mais um gol do artilheiro Henrique para vencer o confronto direto diante do Botafogo por 1 a 0, afundando os cariocas na lanterna do Campeonato Brasileiro.

Com duas vitórias seguidas, o Palmeiras saiu da zona da degola e subiu, pelo menos de forma provisória, para a 12ª colocação, com 31 pontos. Agora a ordem é manter esta sequência diante do Grêmio, que briga pelo G4, em partida que acontecerá neste sábado, no Pacaembu.

Por outro lado, o Botafogo venceu apenas um dos últimos nove jogos e vive crise que parece interminável. Com 26 pontos, é o lanterna da competição pela primeira vez graças à vitória do Coritiba, e precisará melhorar muito se quiser passar pelo Corinthians no sábado, na Arena Amazônia, pela 28ª rodada.

Nesta quarta, o Palmeiras voltou a contar com a boa fase de Henrique. Mesmo longe de ser brilhante, ele aproveitou uma das únicas chances que teve para marcar seu quarto gol nos últimos dois jogos (havia marcado três na vitória por 4 a 2 sobre a Chapecoense, quinta-feira passada), o 13º na competição, se igualando a Marcelo Moreno na liderança da artilharia.

O JOGO - O começo foi muito nervoso, digno de duas equipes que se encontram na situação em que estão. A dificuldade na criação ficou clara nos melhores momentos de ambos no início. Aos 17, Henrique recebeu da intermediária com certo espaço. Ao invés de tentar uma jogada mais elaborada, arriscou de muito longe, para fácil defesa de Helton Leite. Pouco depois, foi o botafoguense Ramírez que se viu sozinho no meio de campo, arrancou e, de frente pro gol, optou por um passe aberto para Airton, sem qualquer objetividade.

Com tamanha falta de inspiração de ambos os lados, o primeiro bom lance só sairia aos 29 minutos. E daquele que talvez fosse o principal foco de talento em campo. Valdivia recebeu na entrada da área pelo lado esquerdo, invadiu a área ganhando na corrida de Matheus Menezes e encheu o pé, por cima do gol de Helton Leite.

O Botafogo só chegou aos 36. Ramírez puxou contra-ataque e tocou para Rogério, que cortou e encheu o pé de longe para defesa sem maiores problemas de Fernando Prass. Mas a melhor chance aconteceu na sequência. Após falta da esquerda, Matheus Menezes escorou para o meio e André Bahia, de joelho, finalizou rente à trave.

As investidas, mesmo que tímidas, das equipes deixou o jogo mais aberto. Régis, pelo Botafogo, Wesley e Valdivia, pelo Palmeiras, chegaram com perigo, mas desperdiçaram bons momentos. Cristaldo, de cabeça, exigiu grande defesa de Helton Leite na última grande chance antes do intervalo.

Os bons momentos na reta final da primeira etapa empolgaram o Palmeiras, que não demorou para abrir o placar na volta do intervalo, aos cinco minutos. Valdivia recebeu pela esquerda, fez belo giro e cruzou. Henrique dominou, rodou bem e bateu no canto, sem chances para Helton Leite.

O gol deixou o Botafogo em estado de choque e os cariocas demoraram a reagir. Isso só aconteceu com a entrada de Wallyson na vaga do volante Airton. O time se soltou, iniciou uma pressão e o próprio Wallyson quase marcou aos 19, quando aproveitou sobra na entrada da área e bateu rente à trave. Aos 22, após linda jogada de Carlos Alberto, foi a vez de Zeballos finalizar com perigo.

O Botafogo tentava na base do sufoco, da raça, mas era pouco. Com o passar do tempo e a frustração com o resultado, o ritmo dos anfitriões caiu, deixando a partida do jeito que o Palmeiras queria. Os contra-ataques eram a aposta dos paulistas para selar o resultado e no melhor deles, Leandro perdeu grande momento após outra bela jogada de Valdivia.

Os cariocas ainda tiveram um último bom momento, mas aí apareceu Fernando Prass. O goleiro, de volta após cinco meses afastado por lesão, defendeu finalização à queima-roupa de Rogério e assegurou os três pontos fundamentais. FICHA TÉCNICA BOTAFOGO 0 X 1 PALMEIRAS GOLS - Henrique, aos cinco minutos do segundo tempo. ÁRBITRO - Fabrício Neves Correa (RS). CARTÕES AMARELOS - Matheus Menezes, Carlos Alberto, Ramírez (Botafogo); Marcelo Oliveira, Juninho, Valdivia (Palmeiras). RENDA - R$ 218.760,00. PÚBLICO - 9.123 pagantes (10.200 total). LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio (RJ). BOTAFOGO - Helton Leite; Régis, Matheus Menezes, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Wallyson), Gabriel, Fabiano (Carlos Alberto) e Ramírez; Rogério e Zeballos (Yuri Mamute). Técnico: Vágner Mancini.

PALMEIRAS - Fernando Prass; João Pedro, Lúcio, Tobio e Juninho; Marcelo Oliveira, Victor Luis, Wesley (Washington) e Valdivia; Cristaldo (Leandro) e Henrique (Allione). Técnico: Dorival Júnior.

 

 

Leia tudo sobre: palmeirasvencebotafogobrasileirorebaixamento