Ao telefone, Lula recomenda que Suplicy não se deixe abater

Na conversa, ocorrida três dias após a vitória de José Serra (PSDB) para o Senado, ex-presidente disse que "um guerreiro não pode se abater com a derrota"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Sem citar Marina, site de Lula exalta feitos em área ambiental
Heinrich Aikawa/Instituto Lula
Sem citar Marina, site de Lula exalta feitos em área ambiental

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva telefonou, na manhã desta quarta-feira (8), para o senador Eduardo Suplicy. Na conversa, ocorrida três dias após a vitória de José Serra (PSDB) para o Senado, Lula disse que "um guerreiro não pode se abater com a derrota".

Lula afirmou ainda que, como ele é ex-presidente e Suplicy está prestes a se tornar ex-senador, os dois terão muito tempo para conversar.

Suplicy esperava por um telefonema de Lula e da presidente Dilma Rousseff. Derrotado após cumprir mandato de 24 anos no Senado, Suplicy disse na terça-feira que despede com uma dívida de R$ 500 mil, mas sem arrependimentos.

O músico João Suplicy, filho caçula do senador, reclamou do tratamento que seu pai recebeu do PT. "De dinheiro? A campanha não teve nada. O PT não deu um puto", queixou-se.

Na terça-feira, Suplicy disse, em discurso em Brasília, que havia encerrado a disputa endividado. À Folha de S.Paulo, contou ainda que o partido incluíra, na sua conta, despesas com assessoria política.

"Até o presente, consegui arrecadar R$ 2,5 milhões. Os gastos somam R$ 3 milhões. O PT ainda colocou como minha responsabilidade o contrato de assessoria política, algo como R$ 250 mil", afirmou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave